Receita dos serviços de comunicação sobe 8,8% em janeiro. TIC tem alta de 8,6%.


Resultados são melhores do que os alcançados em dezembro do ano passado, que ficaram em 6,6% e 5,9%, respectivamente. A maior alta se deu no segmento de audiovisual, edição e agências de notícias, com 10%, de acordo com o IBGE.

A receita dos serviços de informação e comunicação cresceu 8,8% em janeiro em relação a igual mês de 2013. A maior alta se deu no segmento de audiovisual, edição e agências de notícias, com 10%. Enquanto o segmento de TICs teve elevação de 8,6%, segundo dados apresentados nesta terça-feira (18) pelo IBGE.

De acordo com o instituto, os serviços de informação e comunicação contribuíram acentuadamente para o crescimento do setor como um todo em janeiro. Esse segmento apresentou uma participação relativa bastante expressiva na estrutura do setor: 35,7%. Quanto à composição relativa da taxa, a contribuição dos Serviços de informação e comunicação passou de 27,7% em dezembro para 32,3% em janeiro.

Em janeiro, o setor de serviços do Brasil como um todo registrou um crescimento nominal (sem descontar a inflação do período) de 9,3% em relação a janeiro de 2013, superior às taxas observadas em dezembro (8,3% revisado) e novembro (8,8%). Na série dos últimos 12 meses, a taxa de janeiro (9,3%) foi inferior apenas às de abril (11,6%) e setembro (9,7%). O crescimento nominal acumulado em 12 meses ficou em 8,5%. Porém, em igual mês de 2013, essa taxa acumulada era de 9,8%, o que demonstra um menor fôlego menor de desempenho.

No caso dos serviços de informação e comunicação, o desempenho em janeiro (8,8%) ficou acima de dezembro (6,6%) e novembro (7,0%). Os serviços de tecnologia da informação e comunicação – TIC, que abrangem os serviços de telecomunicações e de tecnologia da informação, superaram a alta de dezembro, passando de 5,9% para 8,6%, enquanto os serviços audiovisuais, de edição e agências de notícias, caíram de 10,7% para 10%, no período.

No acumulado de 12 meses, os serviços de informação e comunicação cresceram 7%, mesmo resultado obtido pelos serviços de TIC. Já os serviços de audiovisual, edição e agências de notícias chegaram a 6,8% nos últimos 12 meses.

Anterior Dois fundos minoritários da Oi avisam que vão votar contra o aumento de capital e reestruturação da operadora
Próximos Amazon vai digitalizar 200 livros didáticos do MEC para professores