Receita de serviços tem menor índice histórico, com queda nas comunicações.


“O resultado de 1,0% registrado nos serviços de informação e comunicação (inferior às taxas de 2,1% de outubro e 2,7% de setembro) contribuiu para que o resultado do mês de novembro se situasse em um patamar inferior ao de outubro e no menor patamar da série iniciada em janeiro de 2012, afirma o IBGE.

O IBGE divulgou hoje, 22, as receitas de serviços gerados em novembro de 2014. E conforme o instituto, nesse mês foi registrado o menor patamar da série, iniciada em janeiro de 2012, com taxa acumulada no ano de 6,2% e de novembro a novembro, de 6,4%.  Os serviços de informação e comunicação apresentaram crescimento nominal de apenas 1%, contra 2,1% de outubro e 2,7% de setembro.

“O resultado de 1,0% registrado nos serviços de informação e comunicação (inferior às taxas de 2,1% de outubro e 2,7% de setembro) e  a taxa de 6,6% registrada nos serviços profissionais foram os fatores que mais contribuíram para que o resultado do mês de novembro se situasse em um patamar inferior ao de outubro e no menor patamar da série iniciada em janeiro de 2012” afirma o IBGE.

Os serviços de informação e comunicação, atividade de maior peso na estrutura de formação da taxa global da PMS (35,7%), reduziram sua participação relativa de 13,5% em outubro, para 8,1% em novembro. Da mesma forma, os serviços profissionais, administrativos e complementares, com peso de 20,5%, reduziram sua participação relativa de 44,2% em outubro, para 37,9% em novembro.

Anterior Oi confirma Bayard como seu presidente
Próximos Ações de Oi e PT SGPS disparam no dia da decisão de venda da operação