Receita de dados da Claro aumenta 71% em um ano


A Claro, segunda maior operadora de telefonia celular brasileira, teve o crescimento mais acelerado entre as subsidiárias latino-americanas da América Móvil em um ano, crescimento de 27% frente ao desempenho de 12% das operadoras mexicana e argentina. A empresa brasileira ocupou o segundo lugar em quantidade de adições líquidas (ingressarm mais 855 mil novos clientes …

A Claro, segunda maior operadora de telefonia celular brasileira, teve o crescimento mais acelerado entre as subsidiárias latino-americanas da América Móvil em um ano, crescimento de 27% frente ao desempenho de 12% das operadoras mexicana e argentina. A empresa brasileira ocupou o segundo lugar em quantidade de adições líquidas (ingressarm mais 855 mil novos clientes no primeiro trimestre de 2009, atrás da subsidiária mexicana. Alcançou receita líquida de R$ 2,8 bilhões, 5,8% mais alta do que o mesmo período de 2008. As receitas de serviços cresceram 9,6%; a comunicação de dados aumentou 71% frente ao 1T08, devido ao início da terceira geração.

O EBITDA da operadora somou R$ 716 milhões, queda de 9,1%, provocada por aumento de custos na aquisição dos clientes. A margem também caiu 4,2%, chegando hoje a 25,6%. Os lucros operacionais da empresa cresceram 11%, atingindo R$ 280 milhões. A operadora, por ter capital fechado no Brasil, não divulga os seus lucros líquidos.

América Móvil

A holding América Móvil, que controla a Claro brasileira, registrou adição de mais 3,9 milhões de clientes de celular, somando 186,6 milhões de assinantes em todos os países latino-americanos onde atua. Registrou receitas de 93,8 bilhões de pesos mexicanos 15,4% maiores do que o mesmo período do ano passado. EBITDA de 38,3 bilhões de pesos mexicanos (mais 12,9%); margem de 40,8%. O lucro operacional foi de 26,9 bilhões de pesos mexicanos (mais 13,2%) e o lucro líquido aumentou 18,7% chegando a 16,35 bilhões de pesos mexicanos.

A empresa anunciou ontem um acordo com um banco chinês de uma linha de crédito de US$ 1 bilhão para  aquisição de equipamentos para a rede celular. (Da Redação )

Anterior Aberta a consulta pública para o projeto telecentros
Próximos Embratel já tem 5,8 milhões de clientes de telefone fixo