Receita da Padtec cresce 21,3% em 2014, mas empresa registra pequeno prejuízo


A Padtec registrou aumento na receita de 21,3%, alcançando R$ 347,31 milhões nos doze meses de 2014. Apesar da melhora no faturamento, o EBITDA ficou negativo em R$ 12,8 milhões. A empresa também registrou um pequeno prejuízo de R$ 12,7 milhões no ano. O último trimestre de 2014 foi o que mais impactou o balanço. Entre outubro e dezembro, a perda registrada foi de R$ 15,3 milhões.

A multinacional brasileira também investiu menos em 2014. O Capex diminuiu para R$ 21,6 milhões no ano, ante R$ 27,4 milhões em 2013. Em compensação, a Padtec aumentou o investimento em P&D em Opex, que alcançou R$ 52,5 milhões – ante R$ 45,6 milhões um ano antes. O endividamento líquido no período aumentou 218%, alcançando R$ 193,6 milhões. Os dados foram divulgados no balanço da holding Ideiasnet, na última semana. Além da Ideiasnet, CPqD e BNDES têm participação na Padtec.

Os resultados foram impactos por ajustes contábeis, de quase R$ 90 milhões. Seguindo orientação de auditoria externa, a empresa deu baixa de R$ 35 milhões em créditos tributários, reclassificou R$ 32 milhões em ativos diferidos para gastos com P&D, e atribuiu R$ 18 milhões em despesas com provisões diversas, em que colocou perdas com devedores e estoques.  Estes ajustes foram feitos retroativamente, desde 2011. Sem os ajustes, a empresa teria registrado lucro de R$ 3 milhões em 2014.

Além do ajuste contábil, a Padtec viu encolhimento da demanda após a realização da Copa do Mundo. A WxBR, empresa controlada pela Padtec, encolheu. Segundo o relatório dos resultados, a empresa “não viu a efetivação do mercado LTE 450 MHz”. Isso levou a redução das atividades da empresa, que agora se restringe à manutenção “da pequena base instalada”.

A Padtec justifica ainda o aumento do endividamento em 2014 com a alocação de recursos no capital de giro, que encerrou o ano em R$ 280 milhões, e à aquisição de 7% da empresa norte americana Cariphy, fabricante de circuitos integrados para redes, por US$ 10 milhões.

Redução
A empresa também está promovendo mudanças internamente. Recentemente, fechou a divisão de G-Pon, dedicada a atender provedores regionais. Com os resultados e encerramento das operações da área, demitiu na última semana cerca de 100 funcionários, de todas as diretorias. A empresa não deu detalhes sobre o assunto. Afirma que vai se manifestar ainda esta semana sobre as dispensas.

 

 

Anterior Mercado brasileiro de smartphones cresceu 55% em 2014
Próximos Oi destaca 4G e WiFi em nova publicidade