Receita da indústria móvel asiática supera US$ 1,1 trilhão


A indústria móvel da região Ásia-Pacífico já registra receita anual conjunta acima de Us$ 1,1 trilhão, segundo estudo da GSMA, associação que representa o setor. O valor foi obtido em 2014, quando equivalia a 4,7% do PIB regional. O valor é US$ 200 milhões mais alto que o registrado em 2013. Segundo a mesma pesquisa, mais de 25% desse dinheiro foi faturado pelas operadoras de telefonia móvel – US$ 286 bilhões.

A região tem hoje metade dos usuários móveis do mundo, com crescimento em ritmo acima do visto em outros continentes. Até 2020, as operadoras locais vão conectar 600 milhões de novos clientes. A GSMA diz que a migração para redes 4G na China vai acontecer de maneira mais rápida do que nos Estados Unidos e Europa.

Ao final do primeiro trimestre, a Asia Pacífico tinha 1,8 bilhão de usuários móveis, 45% da população local. A maioria deles fica na China, seguido de Índia, Indonésia e Japão, nesta ordem. Estes quatro países representam, ainda, três quartos da base de usuários no continente.

A GSMA destaca que, apesar nos números enormes, o mercado local ainda é muito pouco explorado. No conjunto de países que engloba Índia, Paquistão e Bangladesh, por exemplo, a penetração da telefonia móvel é de apenas 36%. A associação prevê que o número de acessos na região vá crescer ao menos 5% ao ano até 2020, ritmo acima do global (4%).

No primeiro trimestre, eram 3,7 bilhões de conexões móveis. O 4G representou 9% dessas conexões – será 33% até 2020. Os smartphones são 40% dos acessos, devendo representar cerca de 66% até o final da década. O consumo de dados na região deve crescer 58% ao ano até 2019, ressalta a GSMA, citando estudo da Cisco sobre o tráfego mundial de dados.

Anterior Senado adia votação e aumento do imposto sobre folha de salário pode ficar para 2016
Próximos Operadora dos EUA vai lançar streaming de vídeo com canais da TV paga