Receita da Claro cresce 1,5% no primeiro trimestre de 2019


A Claro fechou o primeiro trimestre de 2019 com alta de 1,5% da receita líquida total (R$ 8,9 bilhões) em relação ao mesmo período do ano anterior. A receita de serviços móveis cresceu 8,4% em relação ao mesmo período de 2018, chegando a R$ 2,9 bilhões, com aumento de 3,2% de linhas ativas.

A receita de serviços fixos chegou a R$ 5,6 bilhões, valor 1,6% menor que no trimestre anterior. O destaque vai para a banda larga residencial, que cresceu 14,9% em relação ao mesmo período do ano anterior. Longa distância, que reduziu 20,6%, e a TV paga, que apresentou queda de 6,3%, originada principalmente no serviço de DTH, foram os impactos negativos na receita.

A margem Ebitda alcançou 37% nos primeiros três meses do ano, alta de 4,9 pontos percentuais na comparação com o último trimestre do ano anterior. A Ebitda cresceu 16,6% para R$ 3,4 bilhões no mesmo tipo de comparação.

A Claro informa que a partir de 1º de janeiro de 2019 passou a vigorar uma nova norma contábil – IFRS16/CPC06 (R2), que, em termos gerais, requer que os arrendatários reconheçam os ativos e passivos decorrentes de arrendamentos, passando o resultado a refletir os encargos da depreciação e financeiros sobre os ativos e passivos reconhecidos. “Por essa razão, os resultados financeiros apurados sob esta nova norma não são totalmente comparáveis aos divulgados em anos anteriores”, sustenta a operadora.

Anterior TIC vai investir R$ 750 bi no período de 2019 a 2022
Próximos IoTag cria tecnologia de Fórmula 1 para tratores

Sem comentários

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *