Queda na produção de celular é da ordem de 30%


A produção de aparelhos celulares deve apresentar a maior queda do setor eletroeletrônico neste início de ano, em torno de 30%. Outros produtos, como computadores, também foram afetados pela crise econômica mundial, mas em percentuais bem menores. O setor que se manteve mais estável foi o de infraestrutura, segundo fonte do setor. “Janeiro deste ano …

A produção de aparelhos celulares deve apresentar a maior queda do setor eletroeletrônico neste início de ano, em torno de 30%. Outros produtos, como computadores, também foram afetados pela crise econômica mundial, mas em percentuais bem menores. O setor que se manteve mais estável foi o de infraestrutura, segundo fonte do setor. “Janeiro deste ano foi o pior mês para a indústria de celulares”, fiz fonte da indústria, explicando que, além da queda nas vendas, o produto sofreu com a alta do dólar (de uma média de R$ 1,70 no ano passado para R$ 2,20), já que 85% dos componentes de um aparelho celular são importados. Os danos nas receitas da indústria não foram maiores porque o frete caiu nesse período, assim como o custo da mão-de-obra em dólar.

Segundo informações do mercado, as operadoras ainda tem mais de 1 milhão de aparelhos em estoque e não estão fazendo encomendas. Mas o movimento de venda de linhas celulares em janeiro, se a Claro não for uma exceção, não foi ruim. João Cox, presidente da operadora, informou na semana passada, ao divulgar os dados do último trimestre de 2008, que as vendas em janeiro de 2009 foram melhores do que as de janeiro de 2008.

No ano passado, os brasileiros compraram 51 milhões de telefones móveis, um crescimento de 13% sobre 2007. Os dados oficiais da Abinee (Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica) serão divulgados na próxima semana, quando a entidade vai apresentar os dados consolidados de 2008 do setor eletroeletrônico e as perspectivas para 2009, considerando os efeitos da crise econômica mundial.

A pesquisa trimestral de Intenção de Compras no Varejo, divulgada no final de janeiro pelo Provar/FIA (Programa de Administração de Varejo da Fundação Instituto de Administração), no entanto, mostra que, nos primeiros três meses de 2008, o brasileiro pretendia gastar na compra de aparelhos celulares cerca de R$ 463,57. Já para o primeiro trimestre deste ano, a intenção de gastos para este tipo de compra ficou em R$ 378,75, uma queda de 18,3%.

Anterior Brisa fornece sistema para Caixa Seguros
Próximos Vivo tem lucro de R$ 215,5 milhões no 4T08