Quatro militares, Anatel e PSDB compõem o segundo escalão o MCTIC


O ex-deputado tucano, Julio Semeghini, fica na secretaria-executiva. Vitor Menezes, ex-superintendente da Anatel, vai para secretaria de Telecomunicações. O coronel Elifas Gurgel vai para a Radiodifusão e o brigadeiro Antônio Franciscangelis para a secretaria de Planejamento e Controle.

Ministro, Secretário de Telecomunicações, Secretário Executivo e adjunto em posse do MCTIC

Com a confirmação, desde a semana passada, do ex-deputado federal Julio Semeghini, para a secretaria-executiva do Ministério da Ciência, Tecnologia Inovações e Comunicações, hoje, o astronauta ministro de C&T, Marcos Pontes, anunciou os primeiros nomes da equipe da administração direta e a reformulação de algumas das pastas.

As secretarias de telecomunicações e de radiodifusão permanecem intactas e com as mesmas atribuições da era Kassab. Foi indicado para assumir a secretaria de Telecomunicações o ex-gerente de Outorga e Espectro da Anatel, Vitor Menezes. Para a secretaria de Radiodifusão, cargo que ocupou durante o governo do PT, será o coronel de reserva do exército, Elifas Gurgel.

Estão ainda em postos chaves o tenente-brigadeiro do ar, Antônio Franciscangelis Neto, que ocupará a recém-criada Secretaria de Planejamento, Operação e Controle; o militar da FAB, Carlos Alberto Baptistucci, que ficará como secretário-executivo adjunto; e o  brigadeiro Celestino Todesco será o chefe de gabinete do ministro.

Fim da secretaria digital e de informática

A nova estrutura do MCTIC eliminou a secretaria digital ou de informática. As atribuições da política de informática, acompanhamento do PPB e dos incentivos fiscais (se eles continuarem), deverão ser distribuídos para a recém-criada secretaria de Tecnologias Aplicadas, para a qual ainda não foi indicado o secretário.

Para a secretaria de Pesquisa e Formação foi indicado Marcelo Marques Morales, do CNPq; e para a secretaria de empreendedorismo, Paulo Cesar Rezende de Carvalho Alvim.

Segundo Pontes,essa futura secretaria de Tecnologias Aplicadas terá o papel de fazer a interface com os diferentes órgãos do governo federal, no sentido de levar a inteligência artificial, e as tecnologias estratégicas para diferentes áreas do governo.

A secretaria de pesquisa incorporou a Formação porque um dos objetivos do novo ministro é o de motivar a C&T para o ensino fundamental e médio. “Queremos que nossos pesquisadores virem notícia de primeira página de jornal”, disse.

A Medida Provisória 870 publicada ontem, 1, pelo presidente Jair Bolsonaro, que define os novos ministérios e atribuições do novo governo acabou truncada justamente na estrutura do Ministério da Ciência Tecnologia Inovações e Comunicações.

Quem é Quem

Júlio Semeghini –Secretário Executivo – Engenheiro formado pela FEI (Faculdade de Engenharia Industrial) e atua no setor de informática e telecomunicações há mais de 25 anos. Foi sub-secretário de Tecnologia e Serviço ao Cidadão, secretário de Planejamento e Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo até dezembro de 2014 na gestão Geraldo Alckmin e secretário de governo na gestão Doria, na prefeitura. Deputado federal por São Paulo, pelo PSDB, por quatro mandatos. Foi presidente da Softex (Sociedade para Promoção da Excelência do Software Brasileiro) e de diversas entidades do setor. Foi coordenador do Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade do setor de Informática e Automação. Ocupou a presidência da Prodesp (Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo) na gestão Mário Covas, entre 1995 e 1998. Também presidiu a Comissão de Ciência, Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados.

Vitor Elisio Goes de Oliveria Menezes- Secretário de Telecomunicações – Bacharel em Direito, pós-graduado em Direito Administrativo e Gestão Pública e em Regulação Avançada de Serviços Públicos de Telecomunicações. Possui experiência em Direito Administrativo, Constitucional, Penal e Processual Penal, adquirida em Assessoria Jurídica na Procuradoria Regional da República e na Procuradoria Geral da República. Foi superintendente de Outorga e Recursos à Prestação da Anatel

Elifas Chaves Gurgel do Amaral – Secretário de Radiodifusão – Ex-presidente da Anatel no primeiro governo PT. Coronel da reserva do Exército.Integrou a equipe do TSE que desenvolveu a urna eletrônica brasileira (1995). Foi Secretário de Serviços de Comunicação Eletrônica do Ministério das Comunicações (2004) e atuou no Sistema Nacional de Comunicações Críticas do Exército.

 Paulo Cesar Rezende da Carvalho Alvim- Secretário de Empreendedorismo e Inovação – Engenheiro Civil pela UFRJ – turma de 81; Mestre em Ciência da informação – UnB / Mestrado em planejamento de transporte – COPPE-UFRJ / Especialização em Inteligencia Competitiva – UFRJ / MBA emGestão de pequenos negócios – FGV. Professor universitário por 16 anos nas disciplinas de gestão da inovação e gestão de pequenos negócios.
Experiência profissional:  Analista e coordenador do escritório BSB da Finep / assessor na Secretaria de Tecnologia Industrial do MIC / coordenador de prospecção tecnológica da SCT da Presidência da República / Vice Diretor do IBICT / Secretário Geral Adjunto do MEC / Secretário Adjunto do Meio Ambiente e de Ciência e Tecnologia do GDF/analista, superintendente, gerente de inovação / agronegócio / acesso a mercados e serviços financeiros do CEBRAE/ SEBRAE 

Secretário de Planejamento, Operação e Controle doMCTIC, brigadeiro Antônio Francisngelis Neto. Foto: divulgação

Antônio Franciscangelis Neto- secretário de Planejamento, Operação e Controle – – Tenente-Brigadeiro do Ar, ingressou na FAB em 1973. Seu último cargo foi de Secretário de Economia e Finanças da Aeronáutica. Foi Chefe da Seção de Doutrina Sistema de Armas, Comandante do Comando de D Brasileiro, Adjunto do Adido de Defesa e Aeronáutico nos Estados Unidos e Canadá.

Marcelo Marcos Morales- secretário de Pesquisa e Formação- Diretor de Ciências Agrárias, Biológicas e da Saúde do CNPq e membro Titular da Academia Nacional de Medicina e da Academia Nacional de Farmácia.

 

 

 

 

Anterior Marcos Pontes vai rever últimos atos de C&T e telecom do governo Temer
Próximos Telebras deverá ser presidida pelo coronel Ortunho

Sem comentários

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *