Qualcomm pretende colocar 5G em tudo


A Qualcomm lançou nesta segunda-feira, 25, o que diz ser o primeiro system-on-chip 5G para celulares do planeta. A plataforma faz parte da linha Snapdragon e pode vir equipado tanto com o modem X50 (primeira geração do componente 5G), como com o X55 (segunda geração).

Ao menos 20 fabricantes de smartphones já se comprometeram a desenvolver celulares com a tecnologia 5G da Qualcomm, e outras 20 operadoras buscam criar redes compatíveis com os componentes da empresa. O SoC será distribuído entre as fabricantes de celulares no segundo trimestre, e espera-se que aparelhos cheguem ao mercado final na primeira metade de 2020.

Tudo conectado

O SoC não foi o único anúncio feito hoje pela empresa, que mostrou estar disposta a dar um jeito para que qualquer coisa se conecte a redes 5G. Tanto que foram anunciados chips para colocar em carros, robôs e PCs.

No caso dos PCs, a companhia lançou a primeira placa 5G para computadores, batizada de Snapdragon 8cx 5G. O produto vem com o modem X55 e é indicado para equipar PCs superfinos, especialmente notebooks. Os primeiros computadores com o chip devem chegar ao mercado no final deste ano. Dentre os fabricantes, a Lenovo já afirmou que vai lançar um equipamento com o 8cx no começo de 2020.

Para robôs e drones, a Qualcomm anunciou a plataforma RB3, compatível com redes 4G/LTE. Uma versão com 5G chegará ao mercado até o final do ano. O SoC 4G tem suporte a redes proprietárias LTE, motor de inteligência artificial integrado para execução local de sistemas de machine learning e visão computacional, processador de sensores de percepção, velocidade, localização e navegação, além de WiFi. A Sony planeja usar o chip em robôs trabalhadores, assim como a iRobot, a Ecovacs e a Panasonic em seus robôs aspiradores de pó.

Já o mercado automobilístico pode entrar na 5G usando os chipsets Snapdragon Automotive 5G. Com tecnologia C-V2X, em que os sinais dos carros são transmitidos através das redes das operadoras, a plataforma é capaz de identificar com precisão o posicionamento do carro em relação à pista, se comunicar com a nuvem e com infraestruturas laterais das estradas dentro do conceito de V2I, em que as laterais das pistas alertam os sistemas sobre desvios do veículo. O chip já está sendo enviado para fabricantes para experimentação. A expectativa é que carros equipados com ele cheguem ao mercado em 2021.

CPE para ISPs

A empresa lançou também um modelo de referência de CPE doméstico para a instalação de banda larga fixa conectada através de redes 5G. Com o design proposto, a companhia diz querer acelerar a fabricação desse tipo de equipamento, que será usado por operadoras e provedores que apostam no conceito FWA (fixed wireless access).

A caixinha vem equipada, claro, com o modem X55, anunciado na semana passada pela fabricante de chips, e é compatível com faixas de espectro sub-6 GHz ou ondas milimétricas (acima de 24 GHz). A conexão alcança velocidade teórica de 7 Gbps.

O primeiro lançamento comercial de serviço com CPE baseado neste modelo de referência deve acontecer apenas em 2020, diz a companhia.

WiFi 6

Mas não é só o 5G que merece novidades neste MWC19. A companhia também anunciou um novo SoC WiFi 6 para smartphones (QCA6390), capaz de estabelecer conexões de até 1,8 Gbps. Para isso, usa modulação 1024 QAM e combina frequências de 2,4 GHz e 5 GHz em operação simultânea. Também é compatível com roteadores 8×8 MU-MIMO WiFi 6, já disponíveis em alguns mercados. A empresa diz que, por ser feito em processo de 14 nanômetros, tem um consumo de energia até 50% inferior ao modelo WiFi 5.

Anterior Governos devem ter cuidado com o preço das frequências da 5G, alerta CEO da Telefónica
Próximos Entidades pressionam por volta de licenciamento de antenas em SP