Qualcomm, Nvidia, Intel e MediaTek mostram suas armas na disputa por chips de dispositivos móveis


O mercado de smartphones e tablets segue em expansão e seu potencial fica evidente pela disputa acirrada entre as fabricantes de dispositivos móveis. Mas nesta semana, em que ocorre a Consumer Eletronic Show (CES 2013) em Las Vegas, fica claro que a disputa também está aquecida entre os fornecedores de chips para estes aparelhos.

A Qualcomm – líder no segmento e responsável pela palestra de abertura da feira na segunda-feira (7) – lançou o Snapdragon 800 e a versão 600, que chegará ao mercado no segundo semestre de 2013. O foco são aparelhos high-end, sendo que a companhia promete desempenho 75% e 40% melhor com os novos produtos, respectivamente, em relação aos dispositivos que utilizam o processador Qualcomm Snapdragon S4 Pro. A versão 800 ainda conta com um recurso para otimizar a banda larga móvel LTE 4G.

“Com o grande sucesso das nossas plataformas Snapdragon anteriores, nossos processadores móveis surgiram como a plataforma de escolha para dispositivos móveis high-end”, disse Steve Mollenkopf, presidente e diretor de operações da Qualcomm. “Estamos avançando a nossa visão e definindo o padrão de excelência em computação móvel”, declarou o executivo, deixando clara a estratégia da companhia de desenvolver processadores para dispositivos de alto valor.

Na outra ponta está a Intel, que apesar de ter grande força no mercado de chips para computadores, ainda tem participação incipiente no segmento de dispositivos móveis. A companhia que ficou conhecida pelo selo Intel Inside lançou na CES 2013 o chip Lexington, desenhado para aparelhos mais baratos, voltados para mercados emergentes, como o Brasil.

O novo chip da Intel permite a fabricação de smartphones com dois chips, suporte à rádio FM, espaço para cartão MicroSD e transmissão de conteúdos sem fio. Os chips funcionam em aparelhos com sistema operacional Android, do Google. A Acer deve ser uma das fabricantes de smartphone a lançar celulares utilizando o Lexington. Este deve ser um reforço importante para a Intel por exemplo no mercado brasileiro, em que recém entrou com o lançamento do Motorola RAZR i, em outubro.

Mas a Intel não quer apenas o segmento de smartphones de entrada e também anunciou dispositivos para modelos high, como a plataforma Bay Trail, da família Atom, que está em fase de testes. Com quatro núcleos, o chip funcionará em aparelhos com sistema operacional Windows ou Androide, que devem chegar ao mercado no final de 2013. Trata-se do “processador Atom mais poderoso até hoje, com mais do que o dobro do desempenho computacional das atuais ofertas para tablets da Intel”, promete a companhia em nota.

Além do mais, a Intel não é a única focada no segmento de chips para smartphones de entrada. A MediaTek – uma fabricante taiwanesa que passou do segmento de feature phones para os celulares com funções semelhantes a computadores apenas em 2011 – também está atenta aos mercado emergentes como a América Latina. Na China, já mostrou que tem força para brigar e, segundo analistas, já detém quase metade do mercado e estima vender 110 milhões de chips para o país em 2012. No Brasil, a companhia fornece para Motorola Mobility, Gradiente, entre outras fabricantes locais que entram no mercado principalmente pelo varejo.

Nesta terça-feira (8), a MediaTek não lançou apenas um processador, mas um o MT6605, um chipset dual-SIM com Micro Card SD com capacidade de Near Field Communications (NFC). Com uma arquitetura única 3-SWP (single-wire protocol), o MT6605 permite a co-existência de várias aplicações, tais como a troca de informações/recuperação, bilhetagem, controle de acesso / autenticação, serviços baseados em localização e de emparelhamento do dispositivo, tudo em um único dispositivo móvel, através de NFC. O lançamento reforça o posicionamento da MediaTek como uma fornecedora completa, atraente especialmente para manufaturas locais de smartphones e tablets, como a Gradiente para quem já é fornecedora. A Qualcomm deverá lançar seu chip NFC em 2013.

Por último, a NVidia marcou presença na CES 2013 com o lançamento de console portátil de videogame, que utiliza o chip Tetra 4, outro lançamento. Segundo a empresa, este seria o processador móvel “mais rápido do mundo”, mas aparentemente sua maior apelo está no atendimento ao usuário de games e de recursos de mídia. Entre as inovações do processador Tegra 4, está sua Arquitetura de Fotografia Computacional, que fornece automaticamente fotos e vídeos com grande faixa dinâmica (HDR). (Da redação).

 

Anterior Globalweb abre 30 vagas em SP, RJ e Brasília
Próximos 4G Americas defende canalização asiática para LTE na faixa de 700 MHz no Brasil