Qualcomm lidera, em receita, o mercado de chipsets para celulares.


A Qualcomm passou a liderar, em receita, o mercado mundial de chipsets para celulares, ultrapassando a Texas Instruments, que ainda lidera em volume de chipsets vendidos para o mercado de aparelhos móveis. O presidente da Qualcomm no Brasil, Marco Aurélio Rodrigues, informou hoje, 28, em encontro com jornalistas, que a empresa faturou US$ 5,3 bilhões …

A Qualcomm passou a liderar, em receita, o mercado mundial de chipsets para celulares, ultrapassando a Texas Instruments, que ainda lidera em volume de chipsets vendidos para o mercado de aparelhos móveis. O presidente da Qualcomm no Brasil, Marco Aurélio Rodrigues, informou hoje, 28, em encontro com jornalistas, que a empresa faturou US$ 5,3 bilhões nessa área, cerca de 60% de seu faturamento mundial, que foi de US$ 8,9 bilhões, no ano fiscal encerrado em setembro. A receita da empresa teve crescimento de 18%, em relação a 2006, e foi composta, também, pelo pagamento de licenças, que responde por 31,2% da receita, e por serviços de internet sem-fio, com uma parcela de 9,3%. Segundo Rodrigues, a empresa vendeu 253 milhões de chipsets para dispositivos sem-fio, registrando crescimento de 22% em relação a 2006. “Há seis anos a receita com chipsets vem crescendo e, hoje, nossa principal fonte vem de chipsets e não mais de royalties”, explicou. A empresa aumentou também seus investimentos em pesquisa e desenvolvimento (21% a mais que em 2006), que totalizaram US$ 1,8 bilhão no último ano.

“É um desempenho que consideramos excepcional, e que está ligado à 3G, tecnologia na qual a Qualcomm sempre apostou”, comentou o presidente da empresa. Ele lembrou que o mercado mundial de celulares de 3G, para 2007, é estimado em 190 milhões de usuários, e que deve ultrapassar 1 bilhão de usuários em 2011. “Estamos falando de uma forte aceleração do crescimento da 3G”, disse Rodrigues, informando que 81% das redes WCDMA já evoluíram para HSDPA (nova geração de tecnologia 3G de maior velocidade) e que a próxima fase da tecnologia (HSUPA) já está disponível em 24 redes de 20 países.

Estratégia para manter liderança

Para manter a posição no mercado, uma das estratégias da Qualcomm é desenvolver tecnologias para reduzir custos dos dispositivos da 3G e massificar seu uso. Uma dessas iniciativas, informou Marco Aurélio Rodrigues, é o desenvolvimento de single chips, que permitirá menor consumo de energia, custos menores, e maior facilidade de desenvolvimento de aparelhos celulares pelas fabricantes de handsets. Hoje, explicou, são necessários quatro chips para o funcionamento de um celular e, com a nova tecnologia, é possível integrar os múltiplos chips no chamado single chip. “Estamos trabalhando para integrar todos os chips e isso significa o uso de menos componentes e mais facilidades para a indústria de celular”, acrescentou. A Samsung e a LG são alguns dos fabricantes que já trabalham com o single chip da Qualcomm, informou, destacando que o single chip já existe desde 2005 e a novidade é que agora ele está sendo desenvolvido para o UMTS.

Anterior Qualcomm aposta na eletrônica de consumo e vai concorrer com a Intel
Próximos Conversor da TV Digital pode ter incentivo fiscal igual ao computador popular