Qualcomm espera faturar US$ 1 bi com IoT neste ano


A Qualcomm ampliou sua rede de distribuição e venda a fabricantes de dispositivos conectados. Como resultado, a companhia espera faturar US$ 1 bilhão no ano fiscal de 2018, que termina em setembro, graças à venda de chips para o segmento de internet das coisas. A perspectiva foi anunciada pela empresa em evento ontem (2) realizado em San Diego (EUA).

A companhia não costuma revelar o dado de receita para um segmento específico. Mas, segundo Cristiano Amon, presidente da Qualcomm, a previsão de receita de US$ 1 bi é resultante “de um sólido crescimento de dois dígitos nos últimos dois anos”. Em 2016, a receita com IoT era de aproximadamente US$ 500 milhões. A expansão deve continuar (a ritmo de 20% CAGR) ao ano pelos próximos anos, principalmente em função da demanda por objetos conectados para aplicações industriais.

Conforme revelado ontem, a companhia chegou a 9 mil clientes (B2B) comprando seus produtos. Isso equivale a 20 vezes o número de 2014. A expansão, explica a empresa, deve-se ao investimento em SoCs (system on chips) para IoT e a parcerias com ODMs, fabricantes de modelos de referência de alto-falantes inteligentes (foto), câmeras, telas, utensílios domésticos e relógios.

Áreas de crescimento – A fabricante de chips espera aquecimento de vendas relacionadas a diferentes áreas da IoT. Por exemplo, estima que a venda de chips para equipamentos de entretenimento doméstico (como TVs) cresça quatro vezes neste ano fiscal. Em chips para câmeras inteligentes, estima aumento de 120% nas receitas. A empresa lançou hardware específico para câmeras conectadas em abril.

Anterior Anatel autoriza a Viasat a explorar serviço de satélite no Brasil
Próximos MCTIC abre inscrições para concessão de rádio comunitária