Qualcomm e BNDES destinam R$ 80 milhões a startups com foco em IoT


Fundo busca gestor profissional. Outras empresas serão convidadas a ampliar o capital existente para até R$ 160 milhões. Investimentos poderão ser descontados conforme critérios da Lei de Informática.

A Qualcomm Ventures, braço de investimentos da fabricante de chips, e o BNDES, lançaram um fundo de investimento em participações focado em startups que desenvolvam produtos e serviços para Internet das Coisas (ou Internet of Things — IoT). O fundo tem R$ 80 milhões em recursos e será usado como capital semente ou financiamento série A (aporte inicial) nas empresas nascentes.

Outros investidores serão convidados a participar, com o total de recursos podendo chegar a R$ 160 milhões. A Qualcomm e o BNDES vão ainda selecionar um gestor profissional para o fundo, através de edital de seleção, publicado no site do BNDES. Os gestores de fundos de investimentos em participações poderão encaminhar suas propostas até 7 de fevereiro.

Para atrair mais investidores, Qualcomm e BNDES vão ressaltar que o fundo se insere nos critérios da Lei de Informática, que autoriza empresas fabricantes de eletrônicos invistam recursos incentivados em fundos de venture capital.

Para a Qualcomm, a iniciativa poderá-aproximar a empresa do ecossistema inovador no país, segundo Rafael Steinhauser, presidente da Qualcomm para a América Latina. Já Gustavo Montezano, presidente do BNDES, acredita que o fundo contribuirá para o empreendedorismo e reaquecimento da economia brasileira.

A parceria entre fabricante e o banco estatal foi acompanhada pelo MCTIC. Paulo Alvim, secretário de empreendedorismo e inovação da pasta, acredita que o anúncio é resultado de um “alinhamento das estratégias de governo, MCTIC, indústria e ecossistema”. Ele ressalta que neste ano o governo estabeleceu o Plano Nacional de Internet das Coisas, que traz diretrizes para orientar as áreas prioritárias do segmento.

A política de investimentos do fundo deve contemplar empresas com aplicações de hardware, software e análise de dados, voltadas para áreas estratégicas, tais quais: manufatura 4.0, smart cities, saúde, smart agro e IoT residencial. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Comissão da Câmara convoca Netflix para explicar filme de humor sobre Cristo
Próximos Oi lança banda larga por fibra óptica em duas cidades de Santa Catarina