Qualcomm chama parceiros para defender novo processador


Depois de rever suas previsões de crescimento para o ano por causa da desistência da Samsung em adotar o chipset Snapdragon 810 no próximo Galaxy S6, a Qualcomm chamou os parceiros para defender seu processador mais potente. A fabricante de chips divulgou nesta segunda-feira (2) nota com manifestações positivas da LG, Xiaomi, Microsoft, Motorola, Sony e Oppo sobre o 810. Afirma ainda que o componente será usado em pelo menos 60 smartphones topo de linha prestes a chegar ao mercado.

“O Snapdragon 810 nos dará uma tremenda capacidade para oferecer a mais avançada experiência móvel aos consumidores”, diz Chris Yie, vice-presidente de marketing da LG. A Xiaomi segue a mesma linha de discurso “Nossa colaboração com a Qualcomm Technologies para fazer o Mi Note Pro equipado com o Snapdragon 810 nos fará entregar mais potência e recursos do que nunca”, diz Lei Jun, CEO da chinesa.

Rick Osterloh, presidente da Motorola Mobility, que agora pertence à Lenovo, afirma que o novo processador “empurrou” a Motorola para “novas fronteiras, em que os clientes terão mais poder de escolha”. Gen Tsuchikawa, chief strategy officer da Sony, ressalta que o 810 equipará modelos Xperia a serem lançados até o final do ano, ampliando a capacidade da bateria e qualidade do áudio.

Juha Kokkonen, gerente geral de portfólio e produtos da Microsoft, também frisou que a companhia de Redmond aposta no novo chip para equipar os modelos Lumia mais avançados. “Queremos oferecer um combinação sem precedentes de poder de processamento, multimídia, gráficos de alta performance e conectividade aos nossos clientes”, afirma.

Segundo a Qualcomm, o novo 810 terá embarcado um modem LTE categoria 9, capaz realizar transmissões de dados a 450 Mbps de velocidade, compatibilidade com câmeras de até 55 megapixels de resolução, processamento de vídeo capaz de rodar games com resolução 4K, processamento 64 bits. Também será compatível com a maioria das redes móveis 4G do planeta, inclusive as que operam LTE-FDD e TDD. Traz embutida a capacidade de lidar com tecnologias como o LTE Broadcast, VoLTE e chamadas em vídeo com migração automática, sem queda, para redes WiFi disponíveis.

 

Anterior Polícia de SP quer bloqueio de celular roubado
Próximos Sem tratar a informação, as câmeras das cidades são cegas, alerta Alexandre Paiva