Qualcomm acusa Apple de mentir a reguladores


iphone-7-vermelho-apple-smartphoneA fabricante de chips Qualcomm respondeu ontem, 10, às acusações da Apple em disputa legal por propriedade intelectual, iniciada em janeiro. A empresa diz que a criadora do iPhone vazou acordos sigilosos, distorceu contratos e negociações feitas com a Qualcomm, interferiu no relacionamento da Qualcomm com fábricas de smartphones e encorajou reguladores a praticarem ataques com base em dados e afirmações falsas.

Mas não foi só. Em um extenso documento enviado à Justiça da Califórnia, responsável por julgar a disputa de US$ 1 bilhão, afirma que a Apple teria limitado a potência dos modems Qualcomm usados no iPhone 7. A intenção seria maquiar a evidente a disparidade de desempenho comparado com os chips da Intel, outra fornecedora de componentes. A Qualcomm afirma, ainda, que foi obrigada a não publicar testes que comprovassem a diferença de desempenho.

Por fim, ressalta que vai continuar a combater na Justiça as alegações da Apple. Diz que a fabricante do iPhone está fazendo um “ataque”, cujo objetivo coagir a Qualcomm a firmar contratos de licenciamento injustos. “Vamos defender nosso modelo de negócios e perseguir o direito de receber um valor justo por nossas contribuições tecnológicas à indústria”, conclui Don Rosenberg, vice presidente executivo da Qualcomm.

A Apple, por sua vez, diz que a Qualcomm cobra direitos por tecnologias que não possui e que abusa de sua dominância no mercado para inflar os preços praticados.

Anterior Sérgio Sá Leitão, aprovado pelo Senado, deve ser novo presidente da Ancine
Próximos Justiça Federal abre processo contra vice-presidente do Facebook