“Plano de Banda Larga é jogo de cena do governo”, acusa Pauletti.


 "O Plano de Banda Larga é jogo de cena do governo", acusou o presidente da Associação Brasileira das Operadoras de Telefonia Fixa, José Fernandes Pauletti, durante debate na Câmara dos Deputados. O executivo fez essa acusação depois de o secretário de Logística do Ministério do Planejamento, Rogério Santanna, ter defendido a criação da Telebrás para …

 "O Plano de Banda Larga é jogo de cena do governo", acusou o presidente da Associação Brasileira das Operadoras de Telefonia Fixa, José Fernandes Pauletti, durante debate na Câmara dos Deputados. O executivo fez essa acusação depois de o secretário de Logística do Ministério do Planejamento, Rogério Santanna, ter defendido a criação da Telebrás para obrigar as operadoras privadas a saírem da zona de conforto em que se encontram e passarem a oferecer os serviços mais baratos. "Quando a concorrência começar, as operadoras vão abaixar seus preços", afirmou Santanna.

Para Pauletti por sua vez, o governo deve apresentar os números do Plano à sociedade,e explicar que, nos locais onde a iniciativa privada não está, ele irá fornecer o serviço, mas a empresa não poderá ser rentável. "O governo deve estar presente onde não existe mercado, mas não poderá dizer que esta empresa será rentável", completou o executivo. Santanna, por sua vez, afirmou que a Telebrás será , sim, uma empresa rentável e que as novas tecnologias permitem que pequenas empresas criem os mercados.

Anterior Deputados adiam votação de banda larga nas escolas com recursos do Fust
Próximos Em seu último dia, Costa cria o Sistema Brasileiro de Rádio Digital