QoS cresce 40% em 2005


Apoiada em uma grande reformulação interna – que incluiu a mudança de diretoria e a criação de uma nova estrutura de atendimento – a QoS, prestadora de serviços, consultoria e treinamento na área de tecnologia da informação e telecomunicações, traçou metas ambiciosas para 2006: crescimento de 50% em seu faturamento, conquista de grandes clientes em …

Apoiada em uma grande reformulação interna – que incluiu a mudança de diretoria e a criação de uma nova estrutura de atendimento – a QoS, prestadora de serviços, consultoria e treinamento na área de tecnologia da informação e telecomunicações, traçou metas ambiciosas para 2006: crescimento de 50% em seu faturamento, conquista de grandes clientes em novos segmentos e consolidação como fornecedora global de serviços. Em 2005, a empresa comemora um aumento de 40% em sua receita, em relação a 2004.

“Além de reforçar a qualidade dos serviços prestados para nossa carteira tradicional de clientes, vamos investir fortemente para conquistar e atender a demanda de três importantes segmentos: governo, segurança e financeiro”, anuncia José Roberto Toledo, diretor-executivo da QoS. A empresa espera para o próximo ano ampliar o atendimento in house em todas as regiões do País. Entre seus principais clientes estão: Petrobras, Telefonica, IG, UOL, Terra e CPQD, entre outros.

No que diz respeito a uma das grandes tendências tecnológicas em 2006 – voz sobre IP – Toledo informa que a QoS, além de continuar atuando na assistência de equipamentos, vai oferecer também gerenciamento de projetos. A intenção é ampliar a participação em um mercado que viu as receitas mundiais com produtos relacionados à voIP atingirem 1,73 bilhão de dólares – uma alta de 37% em comparação a 2003. Só no terceiro trimestre de 2005, as receitas geradas por produtos e softwares para o segmento alcançaram 631,1 milhões de dólares – número 41% maior em comparação a 2004.  Nos próximos três anos, espera-se que o mercado de VOIP movimente 5,6 bilhões de dólares.


Fonte: assessoria de imprensa, QoS

Anterior ABTA critica lei muncipal de uso do solo
Próximos Unimed contrata call center da BrT