Putin sanciona lei para criar uma internet apenas para a Rússia


O presidente da Rússia, Vladimir Putin, sancionou ontem, 1º, lei para a criação de uma internet russa, independente e capaz de operar isolada da internet mundial. A informação é da agência de notícias local TASS, segundo a qual a rede local está sendo chamada de Runet (Russian Internet). A mesma agência diz que a lei garante o funcionamento da Runet caso a Rússia seja desconectada da infraestrutura global da World Wide Web.

Pela nova regra, a Roskomnadzor (Serviço Federal de Supervisão das Comunicações em Massa, TI e Telecomunicações) fica responsável por criar uma rede de comunicação centralizada a fim de evitar ameaças à “estabilidade, à operação integral e segura da Internet Russa no território russo”.

Na prática, haverá a criação de um sistema de nomes e domínios (DNS) alternativo ao que é usado hoje em todo o mundo. A expectativa é que provedores de internet locais sejam incentivados a trocar o acesso a servidores no exterior por servidores locais, aderindo ao DNS russo.

A lei determina ainda que os provedores de serviços de telecomunicações se submetam a ordens de um conselho de ministros. Este conselho agiria diante de ameaças e diria quando uma operadora pode, ou não, circular o tráfego fora dessa rede centralizada.

Enquanto o governo diz se prevenir ante ameaças externas, organizações enxergam na lei medida para reduzir a liberdade de expressão no país graças ao controle do tráfego e censura do conteúdo que circula online. O serviço que vai supervisionar a criação da Runet no passado baniu Linkedin, Telegram do país, e censurou 16 milhões de endereços IP, milhões pertencentes a Amazon e Google, que de alguma forma direcionavam aos serviços do Telegram. O mensageiro foi fechado no país após seus fundador se recusar a colocar no software um backdoor que permita ao governo vigiar as mensagens trocadas pelos usuários.

A nova lei entra em operação em 1º de novembro.

Sem Windows

Em outra frente para buscar independência da tecnologia dos Estados Unidos, a agência de notícias russa RIA anunciou a criação de um sistema operacional local capaz de substituir o Windows em computadores domésticos e corporativos.

O sistema foi criado na Universidade Estadual de Tomsk em parceria com a empresa EleSi. Diz a agência de notícias que nenhuma linha de código veio de software estrangeiro. O sistema deverá ser instalado inicialmente em computadores usados no setor público. (Com agências internacionais)

Anterior CenturyLink anuncia novo Diretor de Negócios Data Center, Cloud e Segurança
Próximos Aneel amplia prazo de debate sobre revisão das regras de geração distribuída

2 Comments

  1. Renaldo
    2 de Maio de 2019
    Responder

    Censura adiante para o povo Russo assim como Chinês. O duro é explicar como gastar em sensura e esses recursos poderiam serem investidos em educação.

  2. Erick
    3 de Maio de 2019
    Responder

    E a Russia de hoje vai ficando cada vez mais parecida com a China e com a Russia de Stalin.

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *