PTTs do país atingem tráfego de 3 Tbps


Os 27 Pontos de Troca de Tráfego (PTT), de acordo com as medições do IX.br, do NIC.br, o braço executivo do Comitê Gestor da Internet, ultrapassaram na noite de ontem, 19, a marca de 3 Terabits por segundo. Este foi o pico de tráfego agregado do IX.br, incluindo todos os PIXes, embora o maior peso seja do de São Paulo, que responde por mais de 80% do tráfego do país.

O PTT da capital paulista é o quarto do mundo em termos de capacidade de tráfego, sendo superado pelos PTTs de Amsterdã, Frankfurt e Londres. Há uma dúvida em relação à colocação de Moscou: se os dados divulgados se referirem à capital da Rússia, Moscou passa à frente de São Paulo. Se contemplarem o tráfego de todo o país, Moscou fica atrás de São Paulo.

Se o volume de tráfego surpreende, por outro lado revela que há uma grande concentração no país, o que não é bom pois distancia os CDNs do usuário de diferentes regiões brasileiras. Para descentralizar esse caminho, o NIC.br inicia a operação, em julho, de um piloto de Open CDN em Salvador, que já conta com a adesão de dez Sistemas Autônomos do estado da Bahia e de três fornecedores de conteúdo: Akamai, Google e Netflix. Segundo Milton Kashiwakura, diretor do NIC.br, no modelo Open CDN os custos de conexão são rateados entre operadoras e provedores; os donos de conteúdo pagam pela hospedagem dos CDNs; e o NIC.br se encarrega da administração da rede.

grafico-IX-br-PTT-br-alcanca-3Tbits-em-19062017

Anterior Buscas no Google vão mostrar vagas de emprego
Próximos Provedores devem se preparar para cobrança de ICMS

3 Comments

  1. 21 de junho de 2017

    Não estou vendo 3.0 Tbs em “saopaulo.sp”, apenas na soma total de todos os PTTs do Brasil…

  2. 21 de junho de 2017

    Jerônimo, a matéria diz PTTs, não São Paulo, ela cita SP por representar 80% deste tráfego.

    • 22 de junho de 2017

      A matéria foi alterada. A matéria original falava que o PTT de São Paulo havia atingido 3.0 Tbps de tráfego.

      Eu sei ler, não teria colocado o comentário se não tivesse visto o erro.

      Poderiam ter colocado que a matéria foi corrigida.