Protótipo de satélite de baixa órbita da Telesat é lançado com sucesso


Na imagem, uma projeção da Telesat de sua constelação. A intenção é prover conectividade em todo o globo.
Na imagem, uma projeção da Telesat de sua constelação LEO. A intenção é prover conectividade em todo o globo.

Um protótipo de satélite de baixa órbita (LEO, na sigla em inglês) da operadora Telesat foi colocado no espaço hoje, 12. O equipamento pretende ser o primeiro de uma constelação que terá 120 satélites até 2021. Conforme a operadora, a intenção é fornecer conectividade de ultra banda larga com essa rede espacial, que ficará mais próxima da terra que os tradicionais satélites geoestacionários.

Agora, o protótipo vai passar por uma série de testes que vão determinar se o modelo de negócio se sustenta. A intenção da chamada Fase 1 de operação é verificar se a conexão de baixa latência esperada com os equipamentos LEO se comprova. As experiências vão acontecer em um laboratório montado no Canadá, ao longo deste ano.

A expectativa da empresa com a novidade não é pequena. “Nossa constelação LEO será uma revolução que vai transformar o cenários das telecomunicações”, diz o CEO da Telesat, Dan Goldberg, sem poupar adjetivos. Segundo ele, a meta é iniciar testes com o consumidor também neste ano.

O lançamento foi realizado pela Organização de Pesquisa Espacial da Índia. O protótipo foi construído pela Surrey Satellite Technology (SSTL), empresa sediada no Reino Unido pertencente à Airbus.

Anterior Mudanças na política editorial do Facebook repercutem no mercado
Próximos Trópico cria software capaz de virtualizar funções de rede em servidores comerciais