Proposta da Telefónica impõe condições para participação da PT em outras operadoras no Brasil


O jornal português Diário Econômico publica hoje detalhes da oferta da Telefónica pela participação da PT na Vivo e informa que o grupo espanhol coloca duas opções para a PT: receber de imediato 6,5 bilhões de euros em ‘cash' pela sua participação na operadora brasileira ou então vender já um terço da posição por 2,16 …

O jornal português Diário Econômico publica hoje detalhes da oferta da Telefónica pela participação da PT na Vivo e informa que o grupo espanhol coloca duas opções para a PT: receber de imediato 6,5 bilhões de euros em ‘cash' pela sua participação na operadora brasileira ou então vender já um terço da posição por 2,16 bilhões de euros (o que daria o controle da Vivo à Telefónica) e alienar o restante nos próximos três anos, recebendo dividendos durante esse período. Para este segundo cenário, os espanhóis impõem como condição que a PT não detenha, durante o período da oferta, mais de 10% dos direitos de voto de qualquer empresa que possa competir, direta ou indiretamente, com a Vivo.

Ou seja, enquanto estiver na Vivo, a PT fica impedida de atuar em outras operadoras no mercado brasileiro, diz o jornal português. Caso contrário será obrigada, segundo os termos da oferta da Telefónica, a vender de imediato aos espanhóis as ações que ainda detenha na Vivo. Além disso, a violação implicaria na demissão de todos os diretores da Vivo nomeados pela PT.

A nova oferta da Telefónica movimentou a bolsa de valores de Lisboa e as ações da PT chegaram a subir 7%. Já os papéis da Telefónica operavam em queda. (Da redação, com informações do Diário Econômico)

Anterior Anatel vai manter obrigações do leilão da banda H, que promete ser disputado.
Próximos Claro e TIM podem ser punidas e ficar fora do leilão das sobras de frequências