Pronatec: 2 milhões de matrículas em 2016 e MECFlix


A presidenta Dilma Rousseff anunciou nesta quarta-feira, 09, a oferta de 2 milhões de vagas para o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). A iniciativa oferece cursos técnicos e profissionalizantes nos institutos federais de educação, ciência e tecnologia, no Sistema S, em escolas estaduais e municipais. Vai ganhar, ainda, uma plataforma de ensino a distância batizada de MECFlix, com videoaulas e recursos interativos criados em parceria com 30 TVs públicas.

Do total de vagas para 2016, 372 mil são em cursos técnicos e 1,627 milhão em cursos de qualificação profissional. Oferecem os cursos entidades do Sistema S (Senai, Senac, Senar, Senat e Sebrae), institutos federais e as redes estaduais e municipais de ensino.

Desde 2011, primeiro ano do programa, foram realizadas 1.465.444 matrículas apenas no estado de São Paulo, sendo 1.096.707 para formação inicial e continuada e 368.737 para cursos técnicos de maior duração. De 2011 a 2015, o Pronatec registrou 9,4 milhões de matrículas entre cursos técnicos e de qualificação profissional.

Em 2015, foram 1,3 milhão de matrículas, sendo os cursos técnicos mais procurados: técnico em informática, técnico em segurança do trabalho e técnico em logística. Na parte dos cursos de qualificação profissional, os mais requisitados foram operador de computador, assistente administrativo e horticultor orgânico.

O governo diz que o Pronatec EJA, para jovens e adultos, ganhou mais importância nesta edição. O Pronatec EJA se relaciona diretamente à meta 10 do Plano Nacional de Educação (PNE), que prevê, até 2024, a oferta de no mínimo 25% das matrículas de jovens e adultos, nos ensinos fundamental e médio, vinculadas à educação profissional.

Os estudantes do programa também poderão optar pelo e-Pronatec, em que usarão o MECFlix. A modalidade de ensino a distância exigirá visitas para avaliações em institutos federais e do Sistema S. Os cursos são divididos nas áreas da indústria, comércio, agricultura e transportes. Dos beneficiados do Pronatec, 70% são jovens com até 29 anos, 60% são mulheres e um terço das matrículas é no Nordeste.

Não houve menção ao Pronatec Telecom, iniciativa que envolve SindiTelebrasil. Segundo o sindicato, em 2015 foram formadas 159 turmas, 3.280 alunos, no Brasil inteiro.

Anterior Planejamento quer egov chegando a 55% dos indivíduos no final deste ano
Próximos Anatel abre consulta para dar sobrevida à tecnologia analógica