Projeto sobre crimes na internet vence mais uma etapa


A novela do projeto sobre crimes na internet teve mais um capítulo da sua história apresentado hoje no Senado, e venceu mais um obstáculo. Os membros da Comissão de Ciência e Tecnologia (CCT) aprovaram o substitutivo do senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG). Conforme Azeredo informou a este veículo, o projeto já tinha sido aprovado na comissão …

A novela do projeto sobre crimes na internet teve mais um capítulo da sua história apresentado hoje no Senado, e venceu mais um obstáculo. Os membros da Comissão de Ciência e Tecnologia (CCT) aprovaram o substitutivo do senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG).

Conforme Azeredo informou a este veículo, o projeto já tinha sido aprovado na comissão de Educação, mas como a CCT e a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) também se interessaram pela matéria, o tema obrigatoriamente tem que percorrer "uma verdadeira via crucis” até chegar a sua aprovação final na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Agora o relator vai trabalhar para que o seu substitutivo tramite de forma mais rápida nas comissões que faltam, mas isso só acontecerá em 2008.

Azeredo refutou acusações de internautas, técnicos e juristas, que alegam que o texto atenta contra a privacidade do usuário da internet. “Não existe, no projeto, nada que atente contra a privacidade do usuário. Não é verdadeira a informação de que o texto estaria prevendo que a navegação das pessoas pela rede seria rastreada. Sou profissional da área da informática e seria o último a trabalhar contra a nossa grande arma da liberdade, que é a internet”, afirmou.

Anterior Avaya ameaça liderança de Cisco e Alcatel-Lucent em equipamentos de voz corporativa
Próximos Mitel fecha parceria com Global Investment Recovery para reciclagem de equipamentos