Projeto que envia alertas de desastres pela TV paga é ampliado


Desde segunda-feira, 2, os assinantes de TV do Rio Grande do Sul podem receber alertas de desastres naturais em sua programação. O alerta aparece como um pop-up na tela. A entrada em operação do recurso faz parte de um programa de notificação de alertas que começou nos estados de Santa Catarina e Paraná, sob coordenação da Anatel, em parceria com as operadoras e a Defesa Civil.

Segundo a agência, o piloto foi bem sucedido, permitindo a definição de um cronograma para a expansão da iniciativa a todo o país até o final deste ano.

Os alertas são enviados pelo Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad) e pela Defesa Civil dos estados e municípios, na iminência de eventos como alagamentos, enxurradas, deslizamentos de terra, vendavais e chuvas de granizo.

Confira o cronograma:

23/9/2019 – ES, MG, RJ

21/10/2019 – SP

18/11/2019 – Centro-Oeste e Norte

16/12/2019 – Nordeste

Como funciona

O cliente de TV por Assinatura receberá a mensagem de alerta em formato de um pop-up (imagem sobreposta à tela) com tempo de exposição de 10 segundos, com opção de o assinante fechar o pop-up se desejar.

Não será necessário cadastro por parte dos assinantes indicando interesse em receber as notificações de emergência pela TV paga, nem é possível bloquear o recebimento das mensagens. O técnico da Defesa Civil no momento da emissão do alerta determina o conteúdo, a abrangência geográfica e os canais de comunicação (SMS e TV por Assinatura) a serem utilizados.

Os usuários serão informados sobre o início das notificações por meio da mídia e, também, pelo envio de mensagens pop-up com a mensagem: “DEFESA CIVIL: agora os ALERTAS de RISCO estão na sua TV. Fique ligado!”

A notificação de desastres naturais, via TV por Assinatura, é complementar ao encaminhamento de alertas por mensagem de texto (SMS), para as ocorrências mais graves. O projeto de nacionalização do envio de alertas de emergência via SMS foi concluído em 2017. Foram disparadas mais de 700 milhões de mensagens para 6,7 milhões de clientes da telefonia móvel de todo o País, entre fevereiro de 2017 e agosto de 2019. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Para o STJ, motorista de aplicativo é trabalhador autônomo
Próximos Sebrae defende obrigações acessórias na Nota Fiscal Eletrônica

1 Comment

  1. Lucas
    5 de setembro de 2019
    Responder

    Falta agora fazer a mesma coisa pra TV Digital Terrestre (ISDB-Tb), e também nos sinais via satélite do C2 Banda C, e no futuro do SES-10 Banda Ku.

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *