Programa de telecentros do Minicom consegue adesão de 1,1 mil prefeituras


Até agora, 1,1 mil prefeituras responderam ao chamado do Ministério das Comunicações e manifestaram interesse em participar do programa de inclusão digital que prevê o repasse de kits de comunicação eletrônica para a implementação de telecentros. Segundo o secretário de Telecomunicações, Roberto Pinto Martins, o ministério centralizará a compra de 3 mil kits, que incluem …

Até agora, 1,1 mil prefeituras responderam ao chamado do Ministério das Comunicações e manifestaram interesse em participar do programa de inclusão digital que prevê o repasse de kits de comunicação eletrônica para a implementação de telecentros.

Segundo o secretário de Telecomunicações, Roberto Pinto Martins, o ministério centralizará a compra de 3 mil kits, que incluem 10 computadores, uma impressora, um aparelho de DVD, uma TV e um projetor multimídia. O Minicom gastará R$ 85 milhões na aquisição dos kits, cuja licitação deverá ser feita até o final do ano.

A previsão é que o edital seja publicado na semana que vem. A partir das denúncias sobre indícios de corrupção em programas de inclusão digital, o Minicom decidiu mudar o procedimento para implantação dos telecentros.

Contrapartidas

Antes, o ministério repassava os recursos e cabia às prefeituras comprar os equipamentos e instalá-los. Agora, a compra ficará centralizada no Minicom e a contrapartida das prefeituras será arranjar os locais onde os telecentros possam ser instalados, cuidar do funcionamento das unidades (assumindo os custos de infra-estrutura) e assumir o compromisso de abrir o telecentro para uso de toda a comunidade.

As prefeituras têm até o próximo dia 30 para manifestar o interesse em aderir ao programa. De acordo com Martins, das 1,1 mil prefeituras que já se cadastraram, dois terços não têm pontos do Gesac, o que indica que os dois programas poderão ser complementares. Martins afirma que a entrega dos kits só ocorrerá em 2007 porque este ano não haverá mais tempo.
Gesac

Hoje, o ministério realizou também a primeira audiência pública do edital do Gesac (Governo Eletrônico – Serviço de Atendimento ao Cidadão). Entre as empresas presentes, estavam as três concessionárias — Telefônica, Brasil Telecom, Telemar e Embratel,  – a Star One, Hugues, Vicom, Procomp, Comsat, Viasat, International Syst, entre outras. O governo fará uma nova licitação para contratação de novos pontos de presença e reformulação dos antigos.

A  meta é dobrar o número de pontos de presença: passar dos atuais 3.258, que funcionam com conexões via satélite em 2.057 municípios, para 7.100. O ministério quer contratar novos fornecedores para racionalizar o provimento das conexões à internet. Em vários locais o ministério irá adotar tecnologia ADSL em vez de satélites, que custam mais caro. A estimativa do ministério é divulgar, no dia 18 de dezembro, o edital definitivo da licitação e realizar o pregão no dia 25 de janeiro.

Anterior Senador decide arquivar projeto que abre TV a cabo a capital estrangeiro
Próximos Costa volta atrás e, agora, nome de Jobim será avaliado.