Procuradoria de Roma vai investigar Telecom Itália


Segundo noticiário de hoje, 19, veiculado pela imprensa italiada, os magistrados vão examinar os planos de reorganização do grupo anunciados no último final de semana, em particular a separação da TIM. De acordo com o procurador da República Giovanni Ferrana, o objetivo das investigações é olhar de perto a situação da empresa para informar ao …

Segundo noticiário de hoje, 19, veiculado pela imprensa italiada, os magistrados vão examinar os planos de reorganização do grupo anunciados no último final de semana, em particular a separação da TIM. De acordo com o procurador da República Giovanni Ferrana, o objetivo das investigações é olhar de perto a situação da empresa para informar ao órgão equivalente à CVM, a Commissione Nazionale per le Società e la Borsa (Consob). Em especial, para averiguar a existência de algum obstáculo à atividade de fiscalização da Comissão. Em um primeiro momento, a finalidade das investigações, que devem começar na próxima semana, tem apenas o objetivo de levantar informações.

O anúncio da reorganização do grupo TI irritou o governo, a ponto de levar o primeiro ministro Romano Prodi, em viagem à China, a declarar que não tinha recebido qualquer informação do então presidente do grupo, Tronchetti Provera. Logo em seguida, contudo, os jornais Corriere della Sera e Sole 24 Ore divulgaram que os planos da TI tinham sido elaborados “reservadamente” para Tronchetti Provera por um conselheiro do próprio Prodi, Angelo Rovati.

O imbróglio está formado e a notícia que corre intensamente pelos bastidores, tanto na capital, Roma, como em Milão, sede da Telecom Itália, é que o primeiro passo do privatista Guido Rossi, alçado à presidência da TI, será vender a TIM.

Greve peral

Foi marcada para o próximo dia 3 de outubro uma greve geral dos trabalhadores do grupo TI contra a separação da operação móvel do grupo, convocada pelos sindicatos de telecomunicações. O objetivo da paralisação dos 84 mil trabalhadores da TI é levar a empresa a sentar à mesa com o governo e os sindicatos para discutir o novo plano industrial e o futuro do grupo.

(Da Redação, com jornais italianos)

Anterior A mobilidade está nos planos da NET Serviços
Próximos Motorola compra Symbol Technologies