Procurador insiste em prender ex-ministro Paulo Bernardo


paulobernardo 03O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, recorreu contra a decisão do ministro Dias Toffoli que revogou a prisão do ex-ministro do Planejamento e das Comunicações, Paulo Bernardo, que havia sido preso em junho pela investigação “Custo Brasil”.

Para Janot, que ingressou hoje, 3, com o recurso o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) teria violado o processo legal, por ter concedido uma liminar de habeas corpus contra ato da justiça de primeiro grau.

Janot defende ainda a busca e apreensão realizada no apartamento da senadora Gleise Hoffman (PT- PR), mulher do ex-ministro.

Bernardo nega as acusações da polícia federal, que o indiciou esta semana, por entender que, como ministro, ele era o “ápice” do esquema de corrupção da empresa de informática Consist, que sobretaxava os serviços de informática que prestava para os empréstimos consignados dos funcionários públicos.

A defesa do ex-ministro alega que o contrato da empresa foi feito com entidades sindicais,  e não pelo Ministério do Planejamento.

Anterior Oi sacode a poeira para virar digital
Próximos TIM testa serviço para gerenciar táxi pelo celular