Procon de Goiás suspende vendas da Oi por dez dias


O Procon de Goiás determinou hoje (4) a suspensão temporária da comercialização das linhas de telefonia – fixas e móveis – da Oi em Goiânia devido ao elevado número de reclamações dos consumidores junto ao órgão. A paralisação das vendas é pelo prazo de dez dias e, se a operadora não cumprir a determinação, o …

O Procon de Goiás determinou hoje (4) a suspensão temporária da comercialização das linhas de telefonia – fixas e móveis – da Oi em Goiânia devido ao elevado número de reclamações dos consumidores junto ao órgão. A paralisação das vendas é pelo prazo de dez dias e, se a operadora não cumprir a determinação, o Procon aplicará uma multa de R$ 5 mil por linha habilitada.

De acordo com o órgão, desde que ocorreu a fusão entre a Oi e Brasil Telecom, a qualidade do serviço de atendimento aos clientes caiu drasticamente. Informa ainda o Procon que, em abril deste ano, a Oi e a BrT lideraram o ranking da Anatel de reclamações das prestadoras de serviços de telefonia móvel. No  Procon-GO, a empresa lidera o volume de reclamações no período de janeiro a 31 maio deste ano, com 7.461 reclamações. Nesse ranking, o segundo colocado é o Itaucard, com 1.597 reclamações. Das demais empresas do setor de telecom, o Procon-GO recebeu, no mesmo período, 1.388 reclamações contra a Americel (Claro), 1.073 contra a Net Goiania; 1.027 contra a TIM; 741 contra a Vivo; e 538 contra a GVT.

Segundo o órgão de defesa do consumidor, as principais reclamações contra a Oi estão relacionadas a cobrança indevida, dúvida sobre cobrança/valor/reajuste/contrato/ orçamento; rescisão e alteração unilateral, serviço não fornecido, ou não concluído. "Percebe-se que o serviço de atendimento ao consumidor é extremamente eficiente no momento da contratação do serviço, porém, deficitário quando o assunto é o cancelamento ou reparo de serviços", diz o termo de notificação.

A Brasil Telecom informa que está analisando a notificação recebida e que irá tomar as medidas necessárias para assegurar o acesso da população aos serviços e sua continuidade. A companhia acrescenta que nos cinco meses mais recentes o número de reclamações recebidas pelo Procon Estadual de Goiás referentes ao serviço de telefonia diminuiu em 7% em relação aos cinco meses anteriores. (Da redação)

Anterior Argentina quer aumentar imposto dos celulares importados
Próximos Intel compra a Wind River Systems por US$ 884 milhões