Primeiros tablets ‘brasileiros’ estarão no mercado em setembro


O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aloizio Mercadante, informou nesta quarta-feira (10) que os primeiros tablets produzidos no país estarão disponíveis no mercado a partir de setembro. “Até o Natal, o consumidor brasileiro poderá escolher entre as várias ofertas do equipamento no mercado”, disse.

Segundo o ministro, nove indústrias já receberam o aval para produzir os tablets e smartphones no Brasil e outras sete aguardam autorização. Todos os produtos já vêm com 20% de conteúdo nacional, como exige o Processo Produtivo Básico (PPB) aprovado. “Em três anos, o percentual de conteúdo nacional sobe para 80% e vamos acompanhar o cumprimento rigoroso dessa exigência”, disse.

Mercadante disse que vai anunciar nos próximos dias um conjunto de incentivos para atrair investimentos em semicondutores e display. “Queremos entrar nesse seleto clube de países que produzem esses componentes”, disse o ministro. Ele afirma que os países que dominaram essa tecnologia tiveram saltos extraordinários em suas indústrias eletroeletrônicas.

O ministro adiantou que as medidas virão por meio da reformulação do Padis (Programa de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico da Indústria de Semicondutores), que agregará incentivos bastante agressivos para atrair a instalação de fábrica de semicondutores no Brasil. “O país já é o sétimo mercado de TI do mundo, vai sediar grandes eventos, tem grande projeto de inclusão digital, portanto está maduro para esse investimento, mas ele tem que vir calçado em uma série de condições”, disse.

Aloizio Mercadante foi um dos palestrantes da Conferência TI e Telecom na Copa e Olimpíadas, promovida pelo IDC Brasil e pela Brasscom (Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação), em Brasília.

Anterior Anatel abre inscrição para debate sobre rádio cognitivo
Próximos Abertas as consultas públicas sobre regulamentos do SCM