Prestadoras de serviços esperam dobrar ganhos com celulares 3G e banda larga


A competição entre os prestadores de serviço de celulares da próxima geração e de banda larga se tornou ainda mais acirrada, de acordo com um estudo da Infonetics divulgado ontem, 10 de abril, sobre operadoras dos Estados Unidos, Europa e Ásia. O estudo “Planos das prestadoras de serviço de celulares da próxima geração e banda …

A competição entre os prestadores de serviço de celulares da próxima geração e de banda larga se tornou ainda mais acirrada, de acordo com um estudo da Infonetics divulgado ontem, 10 de abril, sobre operadoras dos Estados Unidos, Europa e Ásia. O estudo “Planos das prestadoras de serviço de celulares da próxima geração e banda larga sem fio” mostra que 65% das prestadoras apontam competição e retenção de consumidores como o maior desafio aos seus negócios. Com o aumento da competição, a variedade de serviços oferecidos, e não o menor preço, se torna o foco dos consumidores. Por isso, criar novos serviços é a chave para aumentar ganhos, diz o estudo.  

“Além de serviços básicos de voz e acesso, as operadoras móveis e sem fio estão atentas ao aumento da popularidade da TV para celulares e de serviços interativos de vídeo, como bate-papos e blogues. Os serviços baseados em vídeo representam uma oportunidade de ouro para as operadoras diversificarem suas ofertas e aumentarem suas receitas médias mensais por usuários (ARPU), mas esses novos serviços de mídia requerem a superação de desafios técnicos como velocidade de tráfego e de downloads”, afirma Richard Webb, analista da Infonetics.

Do 3G ao 4G

As prestadoras de serviço se dizem confiantes nos novos serviços que planejam oferecer, e esperam um crescimento nos lucros com celulares da próxima geração de 121%, em média. Entre as empresas consultadas pela pesquisa, o capital utilizado  para adquirir ou melhorar seus bens (Capex) deve aumentar 21% entre 2006 e 2008, de US$2,8 bilhões para US$ 3,4 bilhões,  sinalizando que as prestadoras estão investindo pesado para atualizar a infra-estrutura do 3G, rumo ao 4G.

Destaques da pesquisa:

A convergência fixo-móvel e novas tecnologias sem fio integradas foram consideradas o maior desafio técnico ao oferecimento de serviços para banda larga sem fio e para celulares da próxima geração. Das empresas consultadas, 75% planejam oferecer serviços de vídeo e TV para  celulares até 2008 – mais que o dobro das que oferecem esse serviço hoje. Investimentos em WiMAX fixa e móvel, e HSDPA, e HSUPA devem crescer no próximo ano entre todas as empresas entrevistadas. Atualmente 70% das empresas incluem Wi-Fi como parte de sua infra-estrutura, número que decresce para 45% em 2008.

(Da redação, com assessoria de imprensa)

Anterior Telemar fará oferta pública para comprar as ações preferenciais
Próximos Mercado avalia com cautela movimentação da Telemar