Presidentes das operadoras são convocados pela Anatel. Na pauta, os TACs


 

TeleSintese-Reuniao-ideias-bate-papo-quebra-cabeca-pecas-Fotolia_139057165Os presidentes das principais  operadoras de telecomunicações ( Vivo, Claro, TIM, Oi, Algar, Nextel e até a Sercomtel) tiveram hoje, 23, reunião com os dirigentes da Anatel. Embora fosse uma pauta aberta, que serviu para a Anatel apresentar a agenda regulatória do ano, o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado pela agência com a Telefônica e questionado pelas empresas Claro Brasil, TIM, além dos pequenos provedores de internet ,foi a pauta mais acalorada.

O presidente Juarez Quadros está bastante incomodado com os ataques que a Anatel vem sofrendo por causa do TAC assinado com a operadora espanhola. O conselho está convencido de que o acordo assinado é bom – vai injetar mais do que o dobro de recursos das multas em projetos que não teriam viabilidade de mercado em outras condições.

Para as demais operadoras, porém, esse TAC leva a infraestrutura de banda larga para cidades onde já existe um forte competição, o que não deveria ocorrer, já que esses investimentos são fruto de multas, o que significa, em última instância, que são recursos que deveriam ser investidos em projetos de compartilhamento para todo o mercado.

Anterior Voto de Quadros agrada Telefônica
Próximos Anatel queria vender novo satélite por R$ 5,9 milhões. TCU mandou baixar o preço

1 Comment

  1. Wellington Menelli
    24 de Janeiro de 2018

    Esse dinossauro juares quadros nao tem credibilidade para estar a frente de uma agência reguladora, quando estava à frente da telebras um telefone fixo custava 10.000,00 e a populacao falava de recados no vizinho mais próximo.
    Sua indicaçao política é temerária ( por kassab, político acusado de corrupçao), nao deveria estar próximo de cargos de decisao onde envolve dinheiro pelos fatos acima narrados. No fim vai criar dificuldades para diversas empresas e ajudar outras, sem o comprometimento com o que seria melhor para a sociedade com os recursos públicos.