Presidentes da Telecom Italia e Vivendi reúnem-se por GVT


A reunião entre o italiano Marco Patuano e o francês Vicent Bollore ocorre hoje ou amanhã, conforme a agência Reuters. Eles irão se reunir para discutir o possível acordo das duas empresas, embora a reunião do conselho de administração da Vivendi, que irá analisar as diferentes propostas (também da Telefónica), só ocorra em 28 de agosto.

A reunião entre o italiano Marco Patuano e o francês Vicent Bollore ocorre hoje ou amanhã, conforme a agência Reuters. Eles irão se reunir para discutir o possível acordo das duas empresas. A reunião do conselho de administração da Vivendi, que irá analisar as diferentes propostas (também da Telefónica),  ocorre em 28 de agosto.

A Telefónica fez a oferta de 6,7 bilhões de euros ( R$ 20,1 bilhões) pela operadora brasileira, o que, na avaliação de diferentes analistas, é mesmo uma proposta irrecusável, muita acima da capacidade de retorno da GVT.  O movimento da Telefónica, entendem os especialistas, foi muito mais para defesa de seu território, o estado de São Paulo, onde a GVT tem ainda pequena presença do que efetivo interesse em avançar nos demais estados brasileiros.

A negociação entre a Telecom Italia e a Vivendi envolve swap de ações, na qual a operadora francesa passaria a deter também ações da Telecom Italia, mais ou menos nos moldes da oferta da Telefónica, que ofereceu a participação de 8,3% que possui na Telecom Italia, também como forma de cumprir a determinação do Cade, órgão antitrust brasileiro.

O Cade mandou a Telefónica sair da Telecom Italia para evitar a propriedade cruzada com a TIM ou vender 50% de sua participação na Vivo.

 

Anterior Com vídeo, Twitter quer mais participação na publicidade digital
Próximos Lei específica para telemarketing começa a ser votada no Senado