Presidente da Anatel preocupa-se com consolidação de telecom


O presidente da Anatel, João Rezende, disse hoje, 19, que acompanha com preocupação uma possível consolidação do setor de telecomunicações brasileiro. Para ele, a atual concorrência – principalmente no mercado de telefonia celular, onde atuam 4 empresas em nível nacional – é que assegura a queda nos preços e a melhoria da qualidade. Ele enumerou, durante audiência na Câmara dos Deputados, as principais medidas realizadas pela agência.

Assinalou que a VU-M (tarifa de interconexão), que custava R$ 0,33 há alguns anos, vale atualmente R$ 0,09 e vai continuar sua trajetória de queda. Mostrou que, nos últimos 10 anos, enquanto o IPCA teve aumento de 55%,  a assinatura básica, corrigida pelo índice setorial, o IST, teve correção de 13%. Lembrou ainda que, no ano passado, enquanto a energia elétrica subiu 16% e os planos de saúde 9,1%, a telefonia fixa teve queda de 6,5%.

Bens Reversíveis

O presidente da agência afirmou que a lista de bens reversíveis das concessionárias de telefonia fixa está disponível no site da Anatel. Mas entende que a discussão perde o foco quando  quer apenas preservar os imóveis das operadoras. Ele lembra que, no mercado financeiro, o acordo de Basiléia proíbe que as instituições financeiras possuam mais de 10% de seu capital investido em ativos imobilizados como imóveis.

Assinalou que, no setor de telecom, o valor do negócio também não deve estar nos imóveis, tanto que, lembrou ,”a GVT foi comprada por R$ 8 bilhões e não foi por causa de seus imóveis”.

 

Anterior MiniCom quer FUST funcionando nos moldes do FGTS
Próximos Anatel investiga se operadoras cumprem regulamento do consumidor