Pregão do Gesac será realizado dia 29


Será no próximo dia 29 o pregão eletrônico para contratação das conexões do Gesac, programa do Ministério das Comunicações que leva de forma gratuita acessos à internet a diferentes localidades do país. Com a nova licitação, o Gesac será expandido dos atuais 13.379 pontos de presença existentes para cerca de 31 mil. Uma das grandes novidades é a adesão do Ministério da Saúde ao programa, que vai passar a conectar cerca de 13 mil Unidades Básicas de Saúde.

“A previsão é de que cerca de 21 mil pontos de presença recebam a conexão de forma imediata, a partir de novembro”, estima o diretor do Departamento de Infraestrutura para Inclusão Digital, Américo Bernardes. Como parte da licitação é por registro de preços, outras conexões serão contratadas à medida que houver necessidade.

O pregão, cujo edital foi publicado nesta sexta-feira (4) será realizado na modalidade menor preço. A entrega das propostas poderá ser feita pelo site www.comprasnet.gov.br. A licitação está dividida em cinco lotes, quatro para conexões terrestres e um satelital. Os lotes abrangem diferentes regiões do país: Sul; Leste (Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia e Sergipe); Norte e outro que beneficia o interior do país. Já a parte satelital está concentrada na Região Norte, mas também chega a outras regiões.

A velocidade da conexão do Gesac também vai melhorar: cerca de 70% dos pontos terão uma velocidade nominal de 1 Mbps. Em alguns locais, a velocidade da conexão poderá chegar a 8 Mbps. Outra mudança será no número de pontos terrestres. Atualmente, apenas 9% dos pontos de conexão do Gesac são terrestres. Com o novo edital, essa proporção deve chegar a 85%.

Os demais pontos de presença vão contar com conexão via satélite, destinada exclusivamente a localidades onde ainda não é possível o atendimento por outras formas de tecnologia. Nesses lugares, o programa vai dobrar a velocidade média de conexão oferecida, passando dos atuais 512 Kbps para 1 Mega. Américo Bernardes explica que essa oferta de banda permite um número ainda limitado de aplicações, mas ressalta que essa parte do Gesac se destina à conexão de pontos em áreas remotas, onde não existe outra maneira de conexão e há um limite físico de banda de satélite que pode ser utilizada.

“Nós temos no país inúmeras comunidades em regiões remotas, de poucas centenas de pessoas, como assentamentos e escolas na zona rural. Essas pessoas são, de fato, o foco do programa Gesac. O objetivo é levar conexão à internet àquelas comunidades que não têm hoje nenhum outro meio de serem atendidas”, reforça Bernardes.(Da redação, com assessoria de imprensa)

Anterior Projetos de REPNBL chegam a R$ 14 bilhões, apresentados por apenas 10 empresas.
Próximos Disney e Christie vão compartilhar tecnologias para o cinema