Prefeitura de SP lança consulta para ampliar acesso WiFi na cidade


O secretário municipal de Inovação e Tecnologia, Daniel Annenberg, afirmou que a intenção é levar a internet pública para as regiões da cidade ainda não contempladas com o programa WiFi Livre SP

A Prefeitura de São Paulo, por meio da secretaria municipal de Inovação e Tecnologia, disponibilizou para consulta pública hoje, 21, modelo de edital e termo de referência para o credenciamento de empresas e organizações interessadas em ofertar internet gratuita na Capital.

São Paulo terá a rede de conectividade atualmente disponível em 120 praças e parques da cidade, no mínimo, duplicada até o final da gestão, conforme prevê o Programa de Metas 2017-2020. A expectativa é que a cidade passe a contar com mais 300 pontos de internet gratuita e de qualidade em pontos turísticos, centros culturais e esportivos, bibliotecas, CEUs, entre outros equipamentos públicos.

A expansão do programa WiFi Livre SP não onera os cofres públicos ao permitir que as empresas interessadas recebam como contrapartida o direito de explorar modelo de negócios baseado na publicidade digital. O edital propõe 300 pontos de conexão obrigatórios em toda a cidade e 315 localidades opcionais, vinculadas a esta primeira rede.

“Estamos definindo em parceria com a sociedade e o mercado, de forma transparente, o melhor modelo de negócios para a expansão da rede de conectividade da cidade. Queremos levar internet gratuita e de qualidade para regiões da cidade hoje ainda não contempladas pelo programa”, destaca Daniel Annenberg, secretário municipal de Inovação e Tecnologia.

O documento segue de forma irrestrita as diretrizes do Marco Civil da Internet garantindo direito à privacidade, à neutralidade da rede e à proteção de dados pessoais dos cidadãos, por meio de práticas transparentes, seguras e em conformidade com a legislação vigente.

A íntegra do edital está disponível nos sites http://e-negocioscidadesp.prefeitura.sp.gov.br e https://gestaourbana.prefeitura.sp.gov.br/.

Ao término da consulta pública serão realizadas as adaptações decorrentes dos subsídios recebidos para a então publicação do edital e o credenciamento dos interessados, ainda em 2018.

O programa WiFi Livre SP tem como objetivo levar internet gratuita e de qualidade à população de São Paulo, fomentando a inclusão digital e a apropriação do espaço público. Está disponível em 120 praças e parques da cidade e registra, desde o início do programa, em 2014, mais de 390 milhões de acessos. ( assessoria de imprensa)

Anterior Conselho da Algar homologa aumento de capital da companhia
Próximos PL obriga aplicações de internet a prestarem atendimento online a usuários