wifiA prefeitura de São Paulo lançou nesta quarta-feira (18) a consulta pública para a expansão do Programa WiFi Livre SP.  A nova proposta é acrescentar mais 120 novos pontos à rede, em parceria com a iniciativa privada. Outros 120 pontos já funcionam. Após o período de consulta e a definição das localidades prioritárias, um projeto piloto deverá ser implantado já em janeiro de 2016, com ao menos dez novos espaços WiFi Livre SP, por meio de um chamamento público para instalação e gestão do sinal de internet grátis.

Vale lembrar que a implantação da primeira fase do programa sofreu atrasos, tanto na fase de consulta, quanto na previsão de lançamento do edital e implementação das praças. A última etapa, abrangendo as demais localidades, deverá ser executada ao longo do primeiro semestre do próximo ano.

Para esta expansão, a cidade pretende mudar as atribuições das empresas que vencerem a licitação. Além de fornecer os links e serviço de conectividade, pretende que façam também uma requalificação dos locais onde haverá o sinal livre. Em troca, as empresas poderão expor sua marca, sem transferência de recursos públicos. De acordo com a prefeitura, esta possibilidade foi levantada após várias empresas, entre companhias telefônicas e bancos, terem manifestado interesse em adotar os espaços do WiFi Livre SP.

Os novos pontos deverão contemplar ao menos uma localidade por subprefeitura, priorizando as regiões com baixo acesso à internet. Essas diretrizes mínimas serão complementadas com informações coletadas na consulta pública, que estará disponível por meio da plataforma gestaourbana.prefeitura.sp.gov.br/wifi e ficará aberta pelo período de 45 dias.

A consulta é aberta a qualquer pessoa e empresa. A população pode mandar sugestões de locais (enviando, inclusive, fotos dos endereços), além de opinar sobre iniciativas e equipamentos que permitam o melhor aproveitamento do espaço público. Também será permitido o cadastro voluntário de agentes promotores de intervenções urbanas interessados em participar do projeto.

A expansão do Programa WiFi Livre SP é coordenada pela Secretaria de Serviços em parceria com as secretarias do Verde e Meio Ambiente e de Coordenação das Subprefeituras, que darão apoio na priorização e gestão dos parques e praças que receberão a iniciativa.

Implantado em janeiro de 2014, o Programa WiFi Livre já está presente em 96 distritos e nas 32 subprefeituras da cidade, oferecendo uma velocidade de conexão individual e efetiva de 512 Kbits/s. Mensalmente, são realizados 2,5 milhões de acessos, com média de 20 mil acessos em cada uma das praças. (Com assessoria de imprensa)