Preço do minuto do celular caiu 44% em dois anos, diz SindiTelebrasil.


Informações divulgadas nesta quinta-feira (9) pelo SindiTelebrasil, entidade que congrega as operadoras móveis e fixas, apontam a queda de 44% do preço médio do minuto da telefonia celular no Brasil nos últimos dois anos. Enquanto isso, o tempo que o brasileiro passa falando ao telefone subiu 42% no mesmo período.

Segundo a entidade, esse comportamento é resultado, principalmente, do regime de competição entre as prestadoras dos serviços, que alcançaram um total de 212 milhões de usuários em abril deste ano. Além de crescimento em números absolutos, a telefonia móvel também apresentou expansão de sua cobertura, com a oferta de serviços em municípios que concentram 99,6% da população brasileira.

Citando dados da consultoria Teleco, o SindiTelebrasil afirma que o preço médio do minuto da telefonia móvel, com impostos, caiu de R$ 0,39 no fim do primeiro trimestre de 2009 para R$ 0,22 em março de 2011. No mesmo período, o índice que mede o tempo médio mensal de uso do celular (MOU na sigla em inglês) subiu de 77 minutos para 110 minutos.

Evolução dos preços

O SindiTelebrasil destacou também a evolução dos preços do setor de telecomunicações que vem ocorrendo bem abaixo dos índices econômicos mais usuais, como o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo). “Considerando o período dos últimos 12 meses, enquanto o IPCA 15 “cheio” subiu 6,51%, o grupo de telecomunicações – incluindo tarifas de telefonia, internet e TV paga – registrou um índice três vezes menor, de 1,76%, de junho de 2010 a maio de 2011”, diz a entidade.

A entidade lembra que o reajuste das tarifas da telefonia fixa tem sido bastante inferior à inflação e menor até que a variação do Índice de Serviços de Telecomunicações (IST), usado desde 2006 no cálculo das tarifas. “No ano passado, por exemplo, as contas de telefone foram reajustadas, em outubro, em até 0,65%, enquanto o IPCA medido naquele mês referente aos 12 meses anteriores foi de 4,7%”, afirma.(Da redação, com assessoria de imprensa)

Anterior Telefónica tem dificuldades de vender ações da Atento
Próximos Telefónica e Siemens vão operar em conjunto na AL