Preço de link cai de R$ 3 mil para R$ 65 após Snoa, afirma Baigorri.


A partir da implantação do Sistema Negociação de Ofertas no Atacado (Snoa), o preço da interligação caiu de mais de R$ 3 mil, cobrado na região Norte, para R$ 96 em média, afirmou, nesta terça-feira (15), o superintendente de Competição da Anatel, Carlos Baigorri. Segundo ele, as ofertas das empresas com PMS foram publicadas hoje …

A partir da implantação do Sistema Negociação de Ofertas no Atacado (Snoa), o preço da interligação caiu de mais de R$ 3 mil, cobrado na região Norte, para R$ 96 em média, afirmou, nesta terça-feira (15), o superintendente de Competição da Anatel, Carlos Baigorri. Segundo ele, as ofertas das empresas com PMS foram publicadas hoje no Diário Oficial da União, com exceção da Oi, que precisou ser arbitrada. A Telefônica oferta o menor preço, a R$ 65.

Baigorri, que participou do 38º Encontro Tele.Síntese, disse que as ofertas de fazem parte do novo ciclo de revisão do Snoa, com foco nos produtos de interconexão classe V, interligação de acesso e interligação ao PTT. “No primeiro ciclo, o foco foi em EILD, bitstream e unbundling, como resultado a linha dedicada é vendida praticamente só para operadoras com PMS [90%] para atender o mercado corporativo e unbundling praticamente não tem procura, por causa da escala exigida para comercialização”, disse.

O terceiro ciclo de homologação terá foco na infraestrutura passiva e, para isso, a Anatel já está entrando em contado com as empresas de torres para que também apresentem oferta. “A ideia é de que essas empresas apresentam propostas de preço para pequenos provedores, porque elas não precisam de intermediação no mercado da telefonia móvel”, disse Baigorri.

Segundo o superintendente de Competição, após o Snoa que a Anatel teve a noção exata do que os pequenos provedores queriam e esse produto não é EILD, como s pensava. “Agora temos consciência de que o que eles reivindicavam era link de tráfego, que para nós é interligação”, disse. Sobre unbundling, Baigorri disse que já estuda uma revisão das condições da oferta.

Para o presidente do conselho consultivo da Abranet, Eduardo Parajo, não concorda. Ele acha que a Anatel não deve ofertar produtos que envolva a internet. “Isso vai dar a maior confusão”, prevê. Mas reconhece que o Snoa está funcionando bem, falta só baixar os preços.

Anterior "Não há negócios com o unbundling", admite Telcomp.
Próximos América Móvil assume controle da Austria Telekom