Portal Terra troca executivos e avança na globalização


O Portal Terra está mudando alguns de seus programas, anda à procura de um diretor financeiro e contratou novos diretores de marketing e de recursos humanos. Tudo, explica Paulo Castro, que deixou a presidência brasileira para ascender ao comando do grupo na América Latina, Estados Unidos e Espanha, para buscar mais eficiência na operação global do grupo, que passou a se incorporar à Telefónica Digital.

As mudanças em curso, iniciadas no final do ano passado, provocaram rumores no mercado de que o Terra estaria sofrendo modificações porque seus rumos não estariam de acordo com os planos de seu controlador, a Telefónica. Rumores estes desmentidos pela operadora espanhola ao Tele.Síntese. Fontes da operadora afirmaram que o portal continua a ser “um importante ativo” para a empresa.

Mas as fontes reconhecem que houve alguns problemas de caixa com o portal, depois do término das Olimpíadas de Londres, mas “nada que não possa ser resolvido”, afirmam. Paulo Castro por sua vez, diz que a empresa está no azul e em busca de um CFO justamente porque não existia este cargo anteriormente, recentemente criado com a nova estrutura organizacional.

E com sua ida para o comando de todo o grupo, Castro trouxe novos nomes para compor a diretoria. Além de Rafael Davini, que assumiu os trabalhos no Brasil, o novo vice-presidente de marketing e publicidade global é Roni Cunha Bueno, ex-NetShoes, que ganhou o premio Caboré de melhor profissional de Marketing do ano passado.

 

Segundo Castro, o Brasil continua a representar 60% do faturamento do portal, cuja receita é composta por publicidade, venda de serviços de música e vídeo e ISP. Mas a intenção é tornar o Terra mais global, e, ao mesmo tempo, criar mais janelas locais. “O Terra busca a eficiência na operação global”, afirmou.

 

Para isto, vai fortalecer as programações e conteúdos regionais, que passam a ter maior distribuição quando atingirem públicos de interesse comum. Por exemplo, explica Castro, uma entrevista com o prêmio Nobel de Literatura, Vargas Llosa, feita na Espanha, vai também para os portais latinos e mesmo dos Estados Unidos, onde tem um grande número de clientes hispânicos.

Nova programação

Haverá novidades na programação. O portal de música on line Sonora vai ser substituído por um outro produto a ser lançado em parceria com um grande estúdio, e o de vídeo vai se alinhar ao Vivo Play. “Mas mantemos o foco do portal de ser multitelas, de conteúdo aberto”, conclui o CEO.

Anterior TIM ativa wi-fi em aeroportos da Copa das Confederações
Próximos Pregão eletrônico gera economia de R$ 7,8 bi ao governo em 2012