Portabilidade numérica alcança 45,6 milhões de migrações em uma década


Em uma década de implantada, a portabilidade numérica propiciou a migração de 45,6 milhões de linhas telefônicas de uma operadora para outra sem alterar o número de identificação dos acessos. Segundo a ABR Telecom, entidade administradora da portabilidade no Brasil, de setembro de 2008 até o mesmo mês deste ano foram efetivadas 15,2 milhões (33%) de migrações por usuários de telefones fixos e 30,4 milhões (67%) de números de terminais móveis.

A portabilidade numérica começou a ser implantada gradativamente nos 67 DDDs em operação no país a partir de setembro de 2008 e as migrações foram possíveis em março de 2009 em todo o território nacional.

Só no terceiro trimestre deste ano, foram registradas 1,6 milhão de trocas de operadoras. Nesses três meses, 344,7 mil (20%) migrações foram de linhas fixas, enquanto 1,3 milhão (80%) foram de linhas móveis. Números semelhantes aos registrados em setembro do ano passado, quando migraram também 1,6 milhão de linhas, sendo 387,8 mil de fixas e 1,2 milhão de móveis.

Os anos que tiveram o maior volume de portabilidade numérica foram 2011 e 2017, quando as migrações efetivadas superaram a casa de cinco milhões. Em 2011 foram 5,3 milhões e no ano passado, 5,8 milhões.(Com assessoria de imprensa)

Anterior STF reafirma terceirização irrestrita em julgamento de recurso
Próximos Cadastro positivo colide com Lei de Proteção de Dados, avalia Proteste