Portabilidade de números de 2019 já superou o volume de 2018 inteiro


Nos 10 primeiros meses de 2019 já foram batidos os recordes de pedidos de portabilidade numérica e de portabilidade efetivada registrados ano passado. No celular, há crescimento da disputa por clientes, com aumento de mais 12,5% nas migrações realizadas.

O brasileiro está mudando mais de operadora. Em outubro deste ano a quantidade de pedidos de portabilidade e de portabilidades numéricas superou o total de 2018, e bateu recorde.

Nos 10 primeiros meses de 2019 foram realizados, até o momento, 8,4 milhões de pedidos de portabilidade. Destes, 1,54 milhão foi de mudança de operadora fixa. O restante, 6,85 milhões se deu no móvel. Em 2018, os pedidos foram 7,8 milhões, dos quais, 1,75 milhão aconteceram na telefonia fixa, e os 6,11 milhões restantes, na móvel.

Ou seja, nos 10 primeiros meses de 2019 houve 6,7% mais pedidos de portabilidade do que em 2018 todo. No fixo, os números ainda são inferiores, mas no móvel, as solicitações cresceram até aqui 12%. Vale lembrar que os pedidos de portabilidade não são o mesmo que portabilidades. São uma etapa prévia.

A quantidade de números de clientes que de fato passaram de uma operadora para outra é conhecida como portabilidade efetivada. E o cenário não é muito distinto, não.

De janeiro a 24 de outubro, foram efetivadas 7,18 milhões de portabilidades no Brasil. Destas, 5,93 milhões se deram com números móveis. O resto, 1,25 milhão, com fixos. Nos 12 meses de 2018 registrou-se 6,68 milhões de portabilidades, sendo 5,27 milhões no celular, e 1,41 milhão no fixo.

Significa que até este momento, a quantidade de portabilidades efetivadas em 2019 é 7,4% maior que no ano cheio de 2018. No móvel, a quantidade é 12,5% superior. No fixo ainda não houve superação em relação ao ano passado. O aumento das quantidades de portabilidade de números móveis tem relação direta com guerra de preços, ofertas de benefícios e combos, especialmente no controle e no pós-pago, praticado entre as operadoras para atrair clientes das rivais.

Anterior Relator altera PL da Lei de Informática para evitar renúncia fiscal e ações judiciais
Próximos AT&T vende torres móveis nos EUA por US$ 680 milhões