Polônia prende diretor da Huawei acusado de espionagem


A Polônia prendeu um funcionário chinês da fabricante Huawei e um especialista em negócios cibernéticos polonês, afirmou hoje, 11, a imprensa local. De acordo com a emissora polonesa TVP, os serviços de segurança realizaram buscas em escritórios da Huawei e da empresa de telecomunicação polonesa Orange Polska.

As prisões agravam a controvérsia sobre críticas ocidentais à fabricante chinesa de equipamentos de telecomunicações.

“O cidadão chinês é um empresário trabalhando em uma grande companhia de eletrônicos. O polonês é uma pessoa conhecida em círculos associados com o negócio cibernético”, disse Maciej Wasik, vice-chefe dos serviços especiais da Polônia, segundo a agência estatal de notícias PAP.

Os dois permanecerão presos por três meses, disse a agência, citando o porta-voz do chefe dos serviços especiais poloneses.

Canadá

Em dezembro do ano passado, Meng Wanzhou, executiva da empresa chinesa, foi presa pelas autoridades do Canadá, a pedido dos Estados Unidos, como parte de uma investigação sobre violações de sanções comerciais norte-americanas.  A executiva continua em território canadense, com tornozeleira.

As acusações do governo dos Estados Unidos são de que a Huawei teria duas empresas no Irã, país que sofre o embargo econômico.  A fabricante nega as acusações.

Anterior Ministério da Economia valida contrato de R$ 15,8 milhões com Dataprev
Próximos Oi obtém R$ 2 bilhões em subscrição de ações

Sem comentários

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *