Polícia Federal atua contra golpe pelo WhatsApp


A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (17) operação com objetivo de desarticular grupo que realizava clonagens de números telefônicos para aplicar golpes via aplicativo de trocas de mensagens. Denominada Swindle (fraude, em inglês), a atuação ocorre nos estados do Maranhão e Mato Grosso do Sul.

Segundo a PF, o grupo abria contas bancárias falsas e utilizava contas “emprestadas” por partícipes para receber valores provenientes das fraudes aplicadas em razão do desvio dos terminais telefônicos. “Os agentes criminosos se ‘apossavam’ das contas de WhatsApp de autoridades públicas e, fazendo-se passar por estas, solicitavam transferências bancárias das pessoas constantes de suas listas de contato”, explica. Entre os celulares clonados estão os dos ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Carlos Marun (Secretaria de Governo).

Policiais Federais cumprem, nesta manhã, cinco mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão preventiva no Maranhão e em Mato Grosso do Sul expedidos pela Justiça Federal em Brasília.

Os investigados responderão, na medida de suas participações, pelos crimes de invasão de dispositivo informático, estelionato e associação criminosa, previstos nos artigos 154-A, §3º e §5º, e 171, §3º e 288 do Código Penal Brasileiro.(Com assessoria de imprensa)

 

Anterior STF derruba liminar que suspendia contrato entre Telebras e Viasat
Próximos Secretaria de Políticas Digitais do MCTIC é contra agência de proteção de dados. Quer conselho normativo