PNBL poderá criar fundo para fomentar inovação


Uma das ausências percebidas no PNBL, durante o debate realizado hoje sobre o programa, que ocorre em Brasília, no Encontro Especial Tele.Síntese, realizado pela Momento Editorial, foi a criação de um fundo de capital de risco para financiar aplicações inovadoras de conteúdo para a banda larga. Rogério Santanna, presidente da Telebrás, constatou a omissão e …

Uma das ausências percebidas no PNBL, durante o debate realizado hoje sobre o programa, que ocorre em Brasília, no Encontro Especial Tele.Síntese, realizado pela Momento Editorial, foi a criação de um fundo de capital de risco para financiar aplicações inovadoras de conteúdo para a banda larga. Rogério Santanna, presidente da Telebrás, constatou a omissão e sugeriu a inclusão do tema nos debates que serão desenvolvidos no âmbito do Fórum Brasil Digital, que, de acordo com anúncio feito por Cezar Alvarez, assessor especial da Presidência da República e coordenador das ações governamentais de inclusão digital, será instalado pelo presidente Lula na última semana de junho. “Já está na agenda do presidente da República”, disse ele.

Santanna disse que a inexistência de capital de risco no Brasil é maior inibidor da criação de um ambiente inovativo, e sugeriu a inclusão da criação do fundo no debate, especialmente para o desenvolvimento de aplicações para atender o usuário final e de conteúdos diversos. Mas alertou que, em qualquer fundo desse tipo, a participação do Estado é minoritária. “As grandes empresas do setor, especialmente os grandes fabricantes, precisam participar”, conclamou.

Anterior Bittar ressalta a importância da política industrial prevista no plano
Próximos Fórum debaterá regime de prestação de acesso à internet