PLC 79 mudará o paradigma do setor, diz Gebara, presidente da Vivo


Brasilia, 22 de maio de 2019 – Telebrasil 2019 – Foto: Saulo Cruz / Themapress

Mesmos com  a decisão de  aumentar em R$ 1 bilhão os investimentos no Brasil este ano (passando de R$ 8 bilhões para R$ 9 bilhões), o presidente da Telefônica Vivo, Christian Gebara, alinhou as principais  carências por infraestrutura da sociedade brasileira e os entraves enfrentados pelas operadoras para  avançar com a banda larga e a oferta de serviços. Para o executivo, a aprovação do PLC 79 – que modifica o atual marco legal do setor de telecomunicações, antecipando o fim das concessões de telefonia – mudará o atual paradigma, pois irá fazer com que as empresas deixem de investir em tecnologias legadas, velhas.

Gebara assinalou  também que as empresas enfrentam outros grandes problemas, como a alta carga tributária e a dificuldade de instalação de antenas de celular. “Existem mais de 300 leis para a instalação de antenas no país”, assinalou.

O executivo disse  que a modernização do regulamento de qualidade – em estudo pela Anatel- deveria liberar as operadoras para atender seus usuários digitalmente e não mais serem obrigadas a enviar contas telefônicas em papel, por exemplo.  “O retorno sobre o capital já está menor do que o custo do capital”, alertou.

E os desafios brasileiros são enormes, elencou:” O Brasil tem um gap digital. 33% da população não usa internet; 45% das pessoas não têm smartphone 4G; 87% da população náo tem disponível fibra acima de 34 Mbps. Apenas 28% das crianças têm computadores com internet nas escolas ou somente 15% dos municípios brasileiros têm tecnologia para utilizar prontuários digitais”.

 

Anterior Alcolumbre anuncia que PLC 79 deve ser votado até julho deste ano
Próximos Empresa israelense traz ao Brasil sistema de gestão de frotas

Sem comentários

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *