Plataforma aberta de IoT do CPqD é integrada à rede Sigfox no Brasil


cidade-inteligente-smartcities-internet-das-coisas-iot

A plataforma aberta de internet das coisas dojot, desenvolvida pelo CPqD, já está integrada à rede Sigfox no Brasil que vem sendo implantadapela WND Brasil. Essa integração é um dos objetivos principais do acordo firmado entre o CPqD e a WND, em 2017, visando a aceleração da oferta de soluções IoT baseadas no uso de redes dedicadas, com infraestrutura de baixo custo e arquitetura otimizada para o envio de mensagens curtas pelos dispositivos conectados.

“A rede da WND Brasil hoje já atende a praticamente todas as capitais brasileiras, além de estar disponível também em 70% dos municípios com mais de 200 mil habitantes. A rede segue sendo ampliada em regiões que permitam o desenvolvimento de aplicações em diversos setores da economia brasileira”, afirma Alexandre Reis, COO do Grupo WND.

Segundo ele, a área corresponde a uma população de 120 milhões de pessoas. A previsão de investimento é de US$ 50 milhões em três anos, quando 80% do PIB nacional deverá estar coberto com a rede da WND Brasil.

“Com a integração com a dojot, os diversos dispositivos conectados a essa rede já podem se comunicar com aplicações IoT baseadas nessa plataforma aberta, que está sendo adotada por várias empresas e desenvolvedores de soluções”, explica Maurício Casotti, responsável de Marketing da dojot no CPqD.

A expectativa do executivo é que, com a integração facilitada em uma rede já ativa, cresça o número de inovações em IoT no país usando a plataforma aberta. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Totvs anuncia investimento em IoT
Próximos STJ nega uso de notificação extrajudicial para excluir conteúdo na internet