Plano de banda larga subsidiado dos EUA será votado no dia 27


A Comissão Federal de Comunicações (FCC, na sigla em inglês) revelou na quinta-feira (7) a versão final de sua proposta para a universalização da banda larga nos Estados Unidos, que deve ser analisada por membros da agência reguladora para ser votada no dia 27 de outubro. O objetivo do “PNBL” norte-americano, que deve ser iniciado em 2012, será atingir a todos os 18 milhões de americanos que ainda não têm acesso à internet até 2022, usando, para isso, recursos do fundo de universalização das telecomunicações.

Atualmente, o governo norte-americano já gasta cerca de US$ 4,5 bilhões por ano para subsidiar serviços de telefonia em áreas rurais. O plano da FCC é atualizar esse programa para levar a internet de alta velocidade à população rural que não é atendida pelo mercado de telecomunicações devido ao alto custo de servir regiões mais distantes.

“Ele ajudará a cortar pela metade, nos próximos cinco anos, o número de americanos ignorados pela banda larga, e nos colocará no caminho certo para universalizar a banda larga até o final da década”, disse o presidente da FCC, Julius Genachowski.

Segundo a agência de notícias Reuters, no começo do ano, a FCC sugeriu a modernização do fundo de subsídios de US$ 8 bilhões do governo, pago por taxas adicionais em contas telefônicas, para impulsionar a infraestrutura. Para Genachowski, o atual programa é ineficiente e deve incorporar também subsídios para banda larga fixa e móvel. A Comissão também quer acabar com o financiamento do governo para a duplicação de redes, que incentiva a presença de mais de uma operadora em localidades remotas. (Da redação, com agências)

Anterior Avaya anuncia aquisição da Sipera
Próximos Ação de ativistas da neutralidade da rede será julgada por corte anti-FCC