Planejamento reafirma posição de não contratar a concursados da Anatel


O secretário de Recursos Humanos do Ministério do Planejamento, Duvanier Paiva Ferreira, confirmou nesta segunda-feira (14) a impossibilidade de contratação na administração pública federal, em função do ajuste adotado pelo governo. Durante encontro com a comissão de representantes dos concursados da Anatel e o secretário-geral do Sindicato Nacional dos Servidores das Agências Nacionais de Regulação (Sinagências), Geraldo Marques Ferreira Filho, Duvanier disse que “o movimento é legítimo e sério, mas tem uma limitação no que diz respeito à expectativa de direito”.

Os concursados da Anatel apresentaram a reivindicação do grupo de excedentes do concurso público, realizado em 2009, relativa à autorização para o segundo curso de formação para os cargos de Analistas e Especialistas da Anatel. Segundo a comissão, o anúncio da suspensão e de outras medidas relativas a concursos públicos, semana passada, preocupou o grupo, especialmente porque a vigência do concurso expira no final de julho deste ano.

O secretário de RH informou que essa situação não é exclusiva dos concursados da Anatel, mas de concursados de todos os órgãos que realizaram processos de seleção. Lembrou que todos os cenários relativos a concursos públicos serão objeto de uma avaliação geral e de cada caso concreto.

O secretário-geral do Siniagências disse que a reunião não foi conclusiva e que espera uma posição concreta do governo antes de julho, quando expira o prazo do concurso. Os manifestantes lembraram que a Anatel está com o quadro desfalcado, uma  vez que quase 80 servidores cedidos voltaram para a Telebrás. (Da redação)

Anterior iPhones mais baratos?
Próximos Ballman, da Microsoft, critica performance do iPhone, da Apple.