Pharol reitera convocação de assembleia e vê “coerência” em ação do MP-RJ


TeleSintese-reuniao-ideias-debate-conversa-mesa-bate-papo-informacoes

A Pharol, maior acionista individual da Oi, disse que o posicionamento do Ministério Público do Rio de Janeiro é coerente ao pedir respeito à lei das S.A. A empresa, através da Bratel, sua subsidiária, convocou para o dia 7 de fevereiro uma assembleia de acionistas para discutir itens do plano de recuperação aprovado pelos credores da Oi. A assembleia, até o momento, está mantida.

“A Pharol avalia que os pedidos formulados pelo Ministério Público trazem coerência à discussão, pois esclarece que a condução de um processo de recuperação judicial deve observar as Lei das S/A”, diz a empresa portuguesa.

A seu ver, o plano de recuperação mexe na governança e no capital social sem respeitar o estatuto e regras do mercado brasileiro de capitais.

“Toda e qualquer alteração tanto no Estatuto Social, quanto na composição do Conselho de Administração da Companhia, deve ser debatida pelos acionistas em Assembleia Geral Extraordinária, como determina a Lei das S/A e o regimento de governança da CVM, e não imposta num Plano de Recuperação Judicial aprovado sem qualquer deliberação de seu Conselho”, afirma.

Anterior Idec pede sanção de PL que impede cobrança por ponto extra de TV em SP
Próximos Base de assinantes de TV paga cai 5% em 2017

1 Comment

  1. Erick
    2 de Fevereiro de 2018

    A Oi precisa seguir em frente… Mas os acionistas, a ANATEL e o MP nao deixam…