Pharol registra prejuízo de €65,9 milhões


A portuguesa Pharol, maior acionista individual da operadora brasileira Oi, divulgou na noite de ontem, 30, os resultados financeiros do primeiro trimestre de 2016. A companhia apurou prejuízo líquido de €65,9 milhões, perda maior que o registrado no mesmo período de 2015 (-€ 43 milhões).

Três fatores motivaram as perdas, segundo a companhia. Em primeiro lugar, os resultados negativos da Oi, que apresentou prejuízo de R$ 1,64 bilhão no primeiro trimestre;  o cancelamento do equivalente a 10% das opções de ações detidos da operadora brasileira, valendo cerca de €700 milhões; e custos operacionais de €1,5 milhão.

O CEO da empresa descarta uma mudança brusca dos resultados nos próximos meses. Diz acreditar em manutenção de cenário com “dificuldades políticas e econômicas” no Brasil. Diante da situação, afirma que manterá o foco em melhorar o balanço operacional da Oi e em reduzir os custos da própria Pharol.

A Pharol terminou março com 27,2% de participação na Oi, além de possuir papeis com valor de face de € 897 milhões da Rio Forte – empresa que deu o calote na Oi e Portugal Telecom em 2014, que levou à reorganização da sociedade.

Anterior Claro alega que cliente não sente falta de 14 canais de TV aberta em sua programação
Próximos Nokia conclui aquisição da Withings